17/12/2015

Mick Fanning a caminho da reforma? O rumor pode ter força

Caiu que nem uma bomba.

Há algum tempo que oiço e leio rumores que um ou vários surfistas do top 5 do World Tour dos últimos anos podem estar na iminência (tipo, já este ano) de anunciar a sua saída mas, em toda a minha ingenuidade, nunca pensei que um deles fosse o Fanning.

Honestamente, sempre achei que fosse um, dois ou todos dos seguintes: Kelly Slater, Joel Parkinson e Taj Burrow. Os projectos laterais e o aparente desinteresse validam a teoria no primeiro, o ano de merda (como consequência de ter decidido reformar-se?) a teoria no segundo e o nascimento da filha a teoria no terceiro (o Taj não me parece ser um tipo de andar pelo Mundo com a catraia ás costas). Simples. Só que depois aconteceu o ataque do tubarão. Aqui, começou a infiltrar-se no meu esquema a possibilidade de Mick ser um dos que se vai retirar. Mas ainda era remota.

Até esta manhã. A norte-americana Surfing Magazine atordoou o planeta do surf com esta notícia, dizendo que se o australiano igualar já este ano os quatro títulos do compatriota Mark Richards, Fanning pode pendurar as botas. Isto preocupa-me porque o Mick é um surfista do caraças, super difícil de derrotar, um bom modelo para os mais jovens e, sem dúvida, está ainda no auge da sua carreira. E é assim que se calhar se quer retirar, compreendo isso.

Outra coisa que me preocupa é a notícia ter vindo do quartel-general da Surfing. Seria de pensar que uma das revistas australianas (ou o Beach Grit...) conseguiria a notícia primeiro, mas não. A notícia vem da Surfing e isto preocupa-me porque é lá que Corey Wilson é fotógrafo residente. E quem é este tipo? Bom, é "o" fotógrafo da Rip Curl, marca que... patrocina Fanning. Wilson regista a esmagadora maioria das campanhas da marca (incluindo a recentemente re-lançada The Search), faz os catálogos, é quem acompanha os surfistas da marca em viagens para artigos de revistas e... é bom amigo do Gabriel Medina, Matt Wilkinson, Owen Wright e... Mick Fanning. Estão a topar o meu problema?

Eu quero que o Mick ganhe o quarto título mundial mas se isso significa que ele vai pendurar as botas, então #VaiAdriano.

Outra ideia, sugerida pelo Vinícius no Twitter, é a de que tudo isto podem ser jogos psicológicos. E, verdade seja dita, podem mesmo. Fechem os olhos e imaginem... A Rip Curl têm influência sobre o Corey Wilson e sabe que o Mick Fanning é bom amigo dele. Sabe também que o Wilson trabalhar na Surfing... E boom! Já está! Ou melhor... Fanning pede um favorzinho ao amigo e o amigo acede... Ou melhor ainda: o amigo tem iniciativa própria e arranca ele com os jogos psicológicos! Ou ainda melhor, todos trabalham em conjunto no objectivo de dar o 4º caneco ao australiano. Eu sei que pode parecer rebuscado mas se o Slater disse I Love You ao ouvido de Andy Irons antes de um heat decisivo entre ambos, tudo pode acontecer.

É esperar e esperar. #GoMick

Mick e dois ex-colegas do Tour, Beau Emerton e Taylor Knox, fotografados por Corey Wilson, num artigo de Agosto da Surfing Magazine.

Sem comentários: