03/04/2014

Ideias, pensamentos e reflexões sobre a saída de Kelly Slater da Quiksilver

Foto: ASP/Kirstin

Confusão. ?!. ??. !!. Incredulidade. Mistério. Raiva. Curiosidade. Enfim, são várias as emoções, os sentimentos, expressos sobre este assunto que abundam na Internet. Eu partilho de todas elas. Para ajudar a clarificar o assunto, num quase exercício de organização, vou aqui deixar algumas das principais ideias, sugestões, hipóteses, que tenho encontrado na Internet. Sem ordem e sem sentido, podendo (esperem haver!) paradoxos e contradições. É tipo lista, topas? Com ideias desde o futuro de Gabriel Medina até à falta de talento de Slater com uma guitarra.

- As acções da Quiksilver não sofreram (subiram quase 5% no dia do anúncio!).
- As acções estão a cair desde então.
- A saída de Kelly é boa para a Quiksilver que, assim, inicia um novo capítulo da sua história e se livra de um peso que já não gerava vendas junto do seu target,
- A saída de Kelly é má para a Quiksilver pois perde um atleta de estatuto galáctico e à volta do qual a marca foi criada. Fica sem surfista de referência no World Tour dentro do top 10. Era o atleta que, devido ao seu estatuto, mais produtos de assinatura vendia na marca.
- Devido ao investimento no "novo" mercado da América Central e do Sul, a Quiksilver prepara-se para contratar um sul-americano, muito provavelmente um brasileiro.
- R.I.P. Quiksilver.
- R.I.P. Kelly Slater.
- Se Kelly não fizer uma final nos próximos eventos, vai retirar-se.
- A marca que fundar não vai ter sucesso pois ele é um careca quarentão sem target e cujos fãs já não compravam os seus produtos de assinatura.
- A marca que fundar vai ter sucesso porque, f*da-se, ele é o Kelly Slater!
- Kelly sai porque não gostava de não ser o surfista mais bem pago do Mundo.
- Kelly sai devido à recentemente descoberta ligação entre a Quiksilver e a nova inimiga número 1 dos fãs, a Monsanto (milhões de SUPers respiram de alívio).
- Kelly sai porque já não se revia na marca.
- Kelly sai porque não queria aceitar um contrato menor que o actual.
- A Quiksilver dispensa Kelly porque precisa de poupar o dinheiro que lhe paga.
- A Quiksilver dispensa Kelly pois acha que ele já não tem o valor que acha que tem e, ainda por cima, não vende como Dane Reynolds.
- Para o fã comum, tudo na mesma, vai continuar sem comprar os produtos da Quiksilver.
- Mais uma machadada numa marca que já vinha em queda.
- O Kelly vai despachar (ou já despachou, obrigando a Quiksilver a comprar-lhe na saída) os 3% que tinha da marca.
- "Isto é como o Jordan (que é o basquetebolista mais bem pago do mundo e já não joga há anos e só ganho guito através de royalties) sair da Nike!".
- A Quiksilver devia assinar com os surfistas que a Billabong despediu.
- A nova marca do Kelly está lixada, ele nunca fez nenhuma marca de sucesso. A VSTR foi cortada pela própria Quiksilver. E ainda por cima é um péssimo guitarrista.
- Esta saída é estranha no contexto da Nova ASP. A maior parte dos comentadores é Quiksilver e boa parte da nova administração é ex-Quiksilver.
- Kelly apresentou na saída os mesmos argumentos que Richard Wolcott, fundador da Volcom (e ex-Quiksilver).
- A Quiksilver vai anunciar a falência daqui a uns meses.
- Não houve rescisão de contrato. Este acabou...e pronto.
- Esta é confirmada (http://shop-eat-surf.com/2014/04/andy-mooney-on-impacts-of-slater-departure-on-quik-marketing-plans/): foi no passado Verão que Kelly disse à Quik que ia sair. Depois voltou atrás. E no início da semana, voltou a dizer que ia sair.
- A Quiksilver vai atrás de Gabriel Medina, cujo contrato acaba algures em 2015.
- Já era altura de ambos seguirem caminhos diferentes.
- ...

Se tu, que estás a ler isto, souberes de mais rumores ou ideias ou tiveres opinião, sente-te livre para as dizer na zona de comentários. Serão aqui lançados.

Já agora, noutra nota, ao que parece (outro rumor!), Andy Mooney, o "novo" CEO da Quiksilver, tentou despedir Dane Reynolds no final do ano passado por 1) achar que não valia (nem vendia) o valor do contrato e 2) depois do discurso de Dane nos Surfer Poll Awards 2013 sobre a "matança e despedimentos em massa da marca". Acabou por não o conseguir fazer porque era demasiado caro.

1 comentário:

Pedro Matos disse...

Acrescento à extensa lista - Quiksilver + John John