17/03/2014

No Edit by Alex Botelho

Há uns tempos estava a ter uma conversa com uma pessoa da indústria de surf que me dizia - como se tu ou eu já não tivéssemos nisso reparado - que para se ter sucesso enquanto surfista profissional era necessário "personalidade", "carácter", "algo que te distinga dos outros".

Uma vez que nem todos têm a sorte (será?) de chegar ao World Tour (e mesmo isso não dá garantia de uma vida descansada financeiramente), os que não lá chegam ou são revolucionários (Dane Reynolds), ícones de estilo (Craig Anderson), "diferentes" (Dion Agius), lendas (Rob Machado), monstros em ondas XXL (Shane Dorian), ou acabam em agentes imobilários (Mick Lowe), agentes de apostas (Luke Munro) ou são absorvidos pela indústria (errrr...onde começar?).

O algarvio Alex Botelho, surfista que só levanta ondas com as lecadas que manda dentro de água, nunca teve grande sucesso competitivo. Mas tem personalidade e talento em barda e as marcas que o patrocinam encontram aí um motivo para serem isso mesmo: patrocinadores. Se o que é capaz de fazer quando está a surfar nunca está, ou esteve, em causa, aquilo que carrega consigo, chamemos-lhe aura, é algo que hoje, mais do que nunca, tem um valor acrescentado para a indústria. É algo que se vê quando com ele se fala, quando se vê a tranquilidade com que vive e que se vê, também, nos vídeos que lança, da série "No Edit", cujo mais recente episódio, o quinto, aqui em baixo deixo (recomendo que vejam também os anteriores). E a melhor parte da aura do Alex é que é genuína. Não é fruto das roupas da moda ou da atitude hipster que hoje abunda e da qual todos (Diogo, estou também a apontar para ti!) somos culpados.

Personalidade, atitude e genuinidade, só podiam dar numa carreira de sucesso, mesmo que seja apenas de nível nacional. Alex, tens aqui um fã.

1 comentário:

Ricardo fazer disse...

Sucesso ao Alex! talento ele tem de sobra com certeza!