24/02/2014

ASP regressa a Jeffrey's Bay, deixa Keramas pelo caminho



Estupidamente, quando vi o e-mail, só li o que me interessava: o regresso de J-Bay; nem li o cancelamento de Keramas.

Sobre este assunto, digo desde já que de entre as duas, prefiro a direita africana. Contudo, é indiscutível que ambas pertencem - e deviam continuar - a estar no World Tour. Mas suponho que não se pode ter tudo...

20/02/2014

ASP News

ASP NEWS!

Em primeiro lugar, Lewis Samuels foi entrevistado por Matt Warshaw sobre o desaparecimento dos seus Power Rankings no site da ASP, aqui.

Depois, a ASP (finalmente) anunciou a sua equipa de comentadores para o World Tour (e World Women's Tour?). São eles "Pat Parnell, Joe Turpel, Ross Williams and Martin Potter, supported by Peter Mel, Rosy Hodge, Todd Kline, Strider Wasilewski, Ronnie Blakey and other regional experts". Honestamente, não é tão mau como estava à espera...mas também não é perfeito. Shane Dorian, Brad Gerlach, Barton Lynch eram nomes que gostava de ver na equipa "core" mas que, verdade seja dita, são todos eles possíveis especialistas locais. É ir vendo etapa a etapa. (Mais sobre o assunto, aqui).

Noutras importantes novidades, a ASP encontrou um chamado umbrella sponsor: a gigante da tecnologia Samsung. Assim, World Tour e World Women's Tour serão agora: Samsung Galaxy ASP Men’s World Championship Tour e Samsung Galaxy ASP Women’s World Championship Tour. Estas podem ser, de facto, boas notícias, uma vez que é o primeiro patrocinador global que a ASP encontra desde 2005, aquando do patrocínio da cerveja australiana Fosters. Não sendo, naturalmente, conhecidos os contornos do negócio, esta pode ser a primeira injecção de dinheiro de uma marca que a ASP na era ZoSea vê chegar (se não contarmos com os fundos do milionário Dirk Ziff). Isto ganha especial importância pois prova que a ZoSea consegue, de facto, vender a ASP a marcas fora do meio. Como diz o caro Júlio Adler, o surf é um desporto muito sedutor...

Falta saber (sorry ASP):

- funcionamento das transmissões em línguas não inglesas (recordo que quando estava na SURFPortugal, Dave Prodan, VP de Comunicações da ASP, me garantiu que "o nosso objectivo é ter também transmissões em português, francês e japonês").

- patrocinadores das etapas sem main sponsor: no WT, Fiji e Indonésia; no WWT, Brasil, Fiji, Trestles, França e Havaí.

- para quem vão, afinal, os direitos das transmissões na Austrália, Europa e todo o resto do Mundo tirando os EUA.

Continuemos à espera...

17/02/2014

Firewire: um mistério?

Pergunto-me o que se passará com as Firewire. Eram a maior maravilha do século. Confesso que até eu - que pouco sei surfar - quis ter uma. Aliás, todos quiseram ter uma. 

Eu achava que o Taj estava bem em cima delas, outros diziam que não. Mas ele lá foi ficando na marca e foi com elas que o australiano encontrou maior sucesso entre 2007 e 2009, até, em inícios de 2012, depois de muito pouco em termos de surf ou resultados, ter saltado fora. Agora, foi o Filipe. 

Dos grandes, restam Sally Fitzgibbons e Michel Bourez. O resto nem vale a pena mencionar... No caso de Sally, que tem estado à porta de vários títulos mundiais, as pranchas podem muito bem ser uma possível justificação para os consecutivos vice-títulos. No caso do Michel, confesso que não consigo perceber: o homem faz tanta força nos rails que aquilo disfarça tudo. Ainda assim, há quem diga que as suas curvas são demasiado controladas para a força que aplica. Há quem diga que aquele surf...tem algo de estranho.

Afinal alguém me explica o que se passa com as Firewire?

A notícia do Filipe Toledo, que agora assinou com a Sharp Eyes Surfboards: http://xgames.espn.go.com/pt-BR/surfing/article/10470139/filipe-toledo-assina-com-novo-patrocinio-de-pranchas

Gone Away

Tão depressa chegou como foi... Lewis Samuels esteve uns meros 3 dias, talvez 4!, no site da ASP, antes de, novamente, ser engolido pelo maior vilão da história da internet:

PAGE NOT FOUND!

Este assassino a soldo voltou a actuar. Pergunto-me quem o terá comprado. Esperemos apenas que Samuels, mesmo que seja apenas na Gold Coast, regresse...novamente. Please ASP!

15/02/2014

Adivinha quem voltou

Adivinha quem voltou, adivinha quem voltou! 

Depois de recuperar os célebres power rankings de Derek Hynd em 2009, caindo pouco depois na desgraça graças ao seu estilo ácido, pesadamente sarcástico e too much para a indústria do surf, o californiano Lewis Samuels voltou. Pelo caminho, uma série de crónicas e histórias escritas um pouco por todo o mundo surf, mas, sobretudo, na Stab e Surfer Mag. Irrelevante quando comparado com o que agora está de volta.

Mas isto não é tudo. Samuels voltou...no site da ASP! A associação que ele criticava (uma das, vá) contratou-o para analisar os surfistas que a compõe. A ASP contratou um tipo que vai dizer mal dos surfistas que ela vai tentar vender (ZoSea!) no mercado geral! Antes de começarmos todos a achar que isto é um tiro de bazuca no pé, desenganem-se: isto é uma jogada de génio.

Naqueles áureos anos, poucas coisas abanavam tanto os surfistas, a ASP, os fãs, como os Power Rankings. Man, isto foi bem antes dos magníficos trolls do Twitter! Claro, alguns dos surfisra ficavam muito tristes e magoados, chegando até a chorar segundo uma série de rumores que circularam na altura (Hey Drew Courtney!). Esta contratação é exactamente o tipo de credibilidade que a ZoSea procurava para a ASP. Outrora ultra proteccionista, a ASP quer agora lançar-se para o Mundo, sair da sua ostra - e isto vai ajuda-la a consegui-lo. 

"Nós damos total liberdade para se falar de nós, até temos um crítico a avaliar, sem restrições, os nossos surfistas!".

Adeus, Richie Porta! Olá, Lewis Samuels! Olá, Richie Porta!

Ainda que controlada - não sejamos ingénuos - vai ser maravilhoso recuperar "ideias" como a que abre a avaliação ao Dion Atkinson, rookie do World Tour:

"Surf fans, the wait is over: finally we can stop searching for the next Jarrad Howse. Or perhaps you’ve been searching for the next Darren O’Rafferty, Dayyan Neve, Ben Dunn, Jay Thompson, Nic Muscroft or Drew Courtney? If so, Dion Atkinson is your man."

E o Dion Atkinson é, de facto!, my man!

Para ler, sempre, aqui.

13/02/2014

Jaws e Dungeons juntam-se ao BWWT

Parece que a malta das ondas grandes também está a sair beneficiada com a chegada da ZoSea à ASP. Primeiro, foram "comprados". Segundo, têm novas etapas... Entretanto, não deixa de ser notória a ausência de Mavericks no calendário, em baixo.

Southern Hemisphere (April 15, 2014 through August 31, 2014):
Punta de Lobos, Chile
Pico Alto, Peru
Dungeons, South Africa

Northern Hemisphere (October 15, 2014 to February 28, 2015):
Todos Santos, Mexico
Punta Galea, Basque Country, Spain
Pe’ahi (Jaws), Maui HI

Fonte: http://www.aspworldtour.com/posts/26343/asp-announces-bwwt-schedule


12/02/2014

Korduroy: "How to Make the Best Surfboard Rack for Under $10 - Surf Sufficient"

How to Make the Best Surfboard Rack for Under $10 - Surf Sufficient from www.KORDUROY.tv on Vimeo.

Isto não é um regresso

Olá,

Se calhar repararam que, nos últimos dias, o blog voltou a ter uma frequência de posts que já não tinha há anos. É simples: agora tenho mais tempo para estar aqui e, sobretudo, vontade. Ainda assim quero realçar que isto não é um regresso aos anos de 2008 e 2009, altura em que sentia que se não desse as notícias em primeira mão e fizesse pelo menos dois posts por dia, não valia a pena estar aqui. Eu diria que esta nova fase, em que tenho mais tempo e vontade para aqui estar, é apenas uma evolução: o blog vai recuperar actualidade (não me comprometo com números) mas não vai ser uma fonte de notícias nem vai procurar competir com o bom trabalho que já se faz aqui em Portugal. Vou recuperar alguma actualidade, a opinião, os vídeos. Quando for. Aquilo de que gostar. Como quiser.

Obrigado! E até breve.

Diogo aqui do blog

The Return of Owen Wright Part 1

11/02/2014

WWT regressa ao Maui

Finalmente, as meninas têm um dos seus desejos mais antigos: o World Women's Tour vai voltar a terminar no Havai, no Maui, na direita de Honolua Bay, uma das melhores ondas do Mundo. Sem dúvida um grande reforço para as senhoras que, assim, confirmam-se como as que mais vantagem têm (tiveram?) com a entrada da ZoSea na ASP. Congrats, girls!

Fonte: http://www.aspworldtour.com/posts/26166/asp-announces-womens-wct-return-to-maui

2014 ASP Women’s World Championship Tour Schedule:

Roxy Pro Gold Coast: March 1 – 12, 2014
Margaret River Pro: April 2 – 13, 2014
Rip Curl Women’s Pro Bells Beach: April 16 – 27, 2014
Rio Women’s Pro: May 7 – 18, 2014
Fiji Women’s Pro: May 25 – 30, 2014
Vans US Open of Surfing: July 27 – August 3, 2014 
Trestles Women’s Pro: September 9 – 20, 2014 
Hossegor Women’s Pro: September 23 – 29, 2014
Cascais Women’s Pro: October 1 – 7, 2014
 Maui Women’s Pro: November 24 – December 6, 2014

ASP The Wave

Quiksilver Pro e Roxy Pro Gold Coast 2014 - teaser


10/02/2014

Mick Fanning in 4 Waves, 1 Hour

A Red Bull volta a fazer das suas... Muito, muito bom.

As vozes da cabine do World Tour na era ZoSea

De acordo com este artigo do reputado autor Phill Jarrat (Salts and Suits! Tracks!) no Swellnet, será esta semana anunciada a composição da equipa de comentadores dos webcasts dos eventos masculinos fo World Tour (nada diz sobre o World Women's Tour). 

Rumores que já vêm de 2012 indicam que, tal como acontece em todos os grandes eventos desportivos norte-americanos, será a mesma equipa em todos os eventos, numa esforço para manter a coerência, aumentar a familiaridade e tornar o produto "webcast" mais próprio para venda. 

Uma das questões mais prementes sobre este assunto é a nacionalidade dos comentadores. Jarrat afirma que será maioritariamente americana, com o Martin Potter (inglês, sul-africano e...australiano) a fazer a ponte com a nação Down Under, o que não vai deixar esta rapaziada nada contente. Dave Prodan, "esse Joyce injustiçado", como diz o caro amigo Júlio Adler, garantiu ao Jarrat que "haverá representação australiana". Será apenas o Pottz? Quanto a nomes, o amigo Phil aponta Peter Mel, Pat Parnell, Todd Kline e Sal Masekela.

Arriscaria acrescentar aqui o Dave Stansfield e Joe Turpel para completar a mais aborrecida parelha de sempre. Pessoalmente, gostaria de ter na equipa malta que perceba realmente de surf. O Peter Mel e o Martin Potter cabem nesta caixa mas faz-me falta Shane Dorian, Barton Lynch, Brad Gerlach e, até, o Occy, pela boa disposição que traz à cena. Se bem que a sua pronúncia profundamente aussie não deve passar pelo censor americano. Nas senhoras, a Rosy Hodge porque correu o circuito, sabe do que fala e...é gira que se farta. De resto, para me rir ainda mais um bocado, juntava à cena o Alex Gray e o Dave Wassel. Mas estes então nunca seriam aprovados pela ASP que, recorde-se, está agora sediada nos E.U.A.

É esperar para ver.
Entretanto, se precisarem de representação europeia, posso confirmar a minha disponibilidade, okay ASP? E já que toco no assunto, nada sobre a transmissão em português, francês ou japonês, transmissões que, segundo o que Dave Prodan me disse em Outubro de 2013 em Peniche, vão acontecer.

Parece-me lógico que a Rosy deve estar, pelo menos, no webcast feminino. Foto: Trevor King/STAB

Quiksilver perde Jack Robinson e outras novidades

O mercado das transferências está em pleno. Eis as últimas:

- Francisco Alves renova com a Rip Curl e assina com o Moche.
- Filipe Jervis renova com a Ericeira Surf & Skate.
- Tomás Fernandes renova com a Billabong.

- Soli Bailey assina com a O'Neill, saindo da Billabong.
- Jack Robinson assina com a Billabong, deixando a Quiksilver.
- Adriano de Souza assina com a HD.
- Tatiana Weston-Webb assina com a Bodyglove.
- Joel Parkinson renova com a Billabong.
- VISSLA contrata Brendon Gibbens e Cam Richards.
- D'Blanc contrata Cam Richards.
- Quiksilver deixa sair Mark Healey e Garrett Parkes.
- Billabong deixa sair Dean Bowen, Laurie Towner, Dale Staples e Wade Goodall.
- Insight deixa sair Otis Carey.
- Pena deixa sair Messias Félix.


Fontes a pedido, como sempre (sou demasiado preguiçoso para ir à procura neste momento).

A título pessoal, custa-me particularmente a do Wade Goodall que é um dos meus favoritos desde sempre e que, assim, vou ver com menor frequência. O seu projecto Creative Destruction foi das melhores coisas algumas vez feitas no surf. Sem dúvida.

Em baixo, a mudança bombástica.