29/12/2011

E não é que o Bobby venceu esta batalha? (Será que vencerá a guerra?)

A pedido de algumas famílias, vamos lá abordar esta questão.

Antes de mais nada, para aqueles que não saibam do que se vai falar, sugiro que leiam isto. Depois, vamos começar por dizer que o Bobby Martinez, e um punhado de outros surfistas do World Tour que preferiram não revelar-se, foram os vencedores desta batalha. Aquando da sua explosão em NY, Bobby dizia ao Mundo, entre fucks e bullshits, que a rotação a meio do ano era...a fucking bullshit. Uns meses depois, há uns dias, no comunicado da ASP, é dito que os surfistas, entenda-se aqui já todos os surfistas, quiseram a desactivação da rotação a meio do ano. A ASP, provavelmente pressionada pelos surfistas e talvez preocupada com a possibilidade de um boicote geral (NBA, alguém?), aceita a decisão dos surfistas e é obrigada a aceitar a decisão. Repare-se que em nenhum momento do comunicado a ASP reconhece que a rotação é um erro e, na verdade, embora subtilmente, continua a defender que a rotação era algo que  desejava. Assim sendo, e vamos nós aqui supor, foi pressionada pelos surfistas mas, naturalmente, não pode dizer isto ao Mundo e afirma, então, que o motivo para a desactivação são "susceptibilidades do calendário". "Para quando calendarizamos a rotação?", "Como garantimos que há oportunidades justas e correctas em cada rotação para que os surfistas se qualifiquem?", são algumas questões que a ASP se perguntou na altura da decisão e que levara à desactivação da rotação.

Antes de mais nada, isto é, usando as palavras do Bobby, bullshit. A verdade é que já em 2011 a ASP não garantiu "oportunidades justas e correctas em cada rotação para que os surfistas se qualifiquem". Diferenças no número de Primes e Star antes e depois da rotação, períodos de tempo diferentes, número de etapas do WT... Não é difícil ver que a desculpa da ASP é frágil, irrealista e reflecte a situação peculiar da Associação. Isto por um lado. Por outro, e talvez aqui seja a boa notícia, como o Bobby referiu hoje à ESPN, isto pode significar que o "poder" regressou às mãos dos surfistas. Talvez isto seja bullshit também.

O que nos resta? Pouco ou quase nada para dizer a verdade. É como aquelas cenas dos filmes policiais em que temos a certeza que está uma figura atrás do nevoeiro denso mas quando o protagonista a vai agarrar, sente o ar passar-lhe entre os dedos.

E agora? E qual a vossa opinião sobre a desactivação? Conspiração à parte, é uma decisão correcta por parte dos surfistas ou não? Tinha o Bobby razão..ou não?

4 comentários:

Surfocrata disse...

Excelentes perguntas amigo.
Acho que a rotação nos trouxe ao menos 3 grandes presentes. Medina, Pupo e Florence. Fizeram seus estragos, não?
Acredito que em 2011 os pros do WT ainda não tinha entendido o sistema corretamente e ficaram descansando no berço esplêndido do WT enquanto a molecada ralava pelo globo nos Primes e Stars. Chegou a rotação e teve-se a impressão que apenas a nova geração aproveitou a oportunidade.
Acho que qualquer mudança de sistema precisa de tempo para vingar ou não e, particularmente, até aqui esta mudança me agradava. Acho que até poderiam haver mais rotações, dando mais vida ao ranking único.
Em 2012, se as regras fossem as mesmas, tenho certeza que veríamos medalhões do tour desde jan/fev viajando atrás de pontos de Primes e Star, tornando a rotação do meio de 2012 ainda mais interessante que a de 2011.
Bobby tinha razão? Em parte. A confusão dos rankings ficou clara, não?
Ex. Medina ficou a frente do Mineiro no Ranking Unificado. É justo isso? o segundo chegou a liderar o mundial e venceu 2 etapas no circuito, mas na soma final não contava com pontos de Star e Prime como o Gabriel.
E agora? Bom a ASP tinha que URGENTEMENTE atualizar e divulgar seu novo Rule Book.
O ranking unificado permanece? ou não?
Se não, quantas vagas o pessoal do Prime e Star estão disputando no WT 2013?
Acho que antes de mais nada a ASP deveria ter lançado uma enquete para as pessoas mais importantes do circuito. O PÚBLICO.

ABÇ

www.maresdomar.webnode.com disse...

Go surf!!! Or play tennis!! hehehehe Bobby Rules

BOAS ONDAS BROTHERZITO ;)

Anónimo disse...

"ASP is SOOO PIITTED .... in sh*t", como ridicularizaria o Daniel Tosh.

A única rotação urgente é a do staff da ASP. Fora Renato Hickhel, fora Richie Porta. Tem que trocar todo mundo.

2011 foi o ápice da incompetência da ASP, que se não contasse com a ajuda de Netuno, teria organizado a pior tournée de todas as edições.

Julgamentos absurdos, decisões idem, como a bateria entre Jordy e Travis Logie. E para coroar, a premiação do Slater equivocadamente antecipada.

Sem a rotação de meio de ano, o One World Ranking não faz mais sentido; mas, mesmo assim, vão fazer a bobagem de mantê-lo, apesar de toda a injustiça que perpetua.

E o maior problema não é discutido. Temos 4 point breaks de direitas - dois logo no ínicio do tour, mais tendencioso impossível - e apenas Cloudbreak, como esquerda de performance. Ou seja, não existem chances de um goofy competir em iguais condições de disputar o título.

Abraço a todos. Feliz 2012 com boas ondas. André

Pedro Matos disse...

Todos os surfistas??
Os do WQS tambem?

Como diria o IKEA, "mudar de ideias é normal"...mas gostava de perguntar ao Medina, ao Pupo e ao John John se tambem são a favor da eliminação do corte.