31/01/2011

Cory Lopez e Kelly Slater na Costa Rica

Eu gostei bastante deste vídeo. Bem filmado e muito bem editado. Nada de cortes malucos ou outras parvoeiras. Cortes simples. As ondas são boas, claro, não há margem para dúvida a partir do momento em que sabemos que foi por causa delas que os dois floridianos desceram à Costa mais Rica.

O surf é excelente e foi o que me mais surpreendeu. O Cory Lopez apanhou-me desprevenido. Já sabia da sua predilecção por ondas pesadas e tubulares para a esquerda, dos seus "tail releases" e dos seus gigantescos aéreos sem agarrar a prancha. Não sabia, contudo, da sua eficaz rasgada de frontside e do seu estilo de surf bem composto, bonito, de linha. Este vídeo do Cory é bom. Quanto ao Slater e aos breves segundos que aparece a surfar no vídeo, até mede medo. Ele está a surfar muito, muito violento, embora com a classe de sempre. Ele já não rasga. Ele chicoteia as ondas com uma precisão e implacabilidade comparáveis a um condutor de carroça que quer que os seus cavalos andem mais. Slater está para lá de afinado. Vejam bem o seu surf de backside. Ninguém no Tour faz aquilo. Ninguém.  Enfim, mais um sinal de que Slater deve ficar no Tour.

28/01/2011

E o ano começa a abrir e melhor a como fechou: Pipeline!

E a melhor parte disto, é que foi um grande, grande campeonato. Pipe esteve a bombar praticamente os dias todos e houve alguns dos melhores heats que já vi, desde sempre. Como por exemplo o heat 3 dos quartos-de-final.

Mas sem dúvida que o grande destaque, ou melhor, os grandes destaques, foi a prestação do puto John Florence e de Jamie O'Brien. O primeiro parece ter nascido para surfar aquele troço do arquipélago, especialmente Pipeline. O segundo, nasceu para estar dentro do tubo, especialmente Pipeline. O príncipe de Pipe e o Rei.

Uma coisa é certa, o espectáculo que ambos deram merece e deve ser visto.Sem esquecer, claro, que o John venceu. A melhor cobertura do evento foi, sem surpresa, do Surfline.

27/01/2011

The Golden State

Quem aí não quer ir, um dia, à Califórnia? Já viram as ondas, a luz, os tubos?

Dêem uma olhada, aqui., aqui e aqui, tudo fotografias de um swell que abençoou a costa oeste norte-americana na semana passada.

26/01/2011

Mais mudanças de patrocínios parte 4

Porque nem todas as mudanças de autocolantes na prancha são uma grande história, deixo-vos aqui, em modo simples (já vão perceber que modo é) as mudanças que até agora já aconteceram. Mais mudanças vão acontecendo, novas posts (parte 2, 3, etc etc..) vão aparecendo. Atenção que só vão aparecer aqui mudanças efectivamente consumadas e oficializadas. Mas para já, isto foi o que mudou:

Quando é um "para", é uma mudança de main sponsor. Quando é "acrescenta", é um novo patrocínio a juntar aos que já tinha. "Sai" é quando está, até ao momento, sem patrocínio
Consultem, também, a parte 1, parte 2 e parte 3.

- Keanu Asing da Billabong para a Fox;

- Kekoa Bacalso sai da Rip Curl;

- Maria Abecassis da Lightning Bolt para a O'Neill.

Mais vão saindo, novas partes vão aparecendo desta notícia no blog. Fiquem atentos porque ainda está muito por decidir (Fontes várias; se as quiserem, é só pedir!).

Quem souber de mais mudanças de patrocínio que não estejam nesta lista, por favor digam-mas, com a respectiva fonte, na secção de comentários deste post que eu acrescentarei com o respectivo agradecimento.

Medinando pelo Mundo

Rumores confirmam-se! Evento do WT na Costa Este dos EUA vai ser em Nova Iorque!

Vejam a notícia da ASP, em inglês, aqui e da SURFPortugal, em português aqui. A ESPN também fez uma excelente notícia e reflexão, neste link.

Estou bastante curioso com este evento e espero que não seja um flop em termos de ondas. A verdade é que estamos numa época de La Nina que pode levar boas ondas até Long Beach. O período de espera já se sabe, 4 a 15 de Setembro.

Desconfio que vou arranjar um longboard..

25/01/2011

O melhor "hang loose" de sempre? Procurem-no.

Ah, então é assim..

..então é assim que se vê uma das ondas mais "playground" do Mundo. E é assim que se a surfa. E é assim que o Mick roda a prancha e crava o rail na onda. Assim. Assim porque é visto através de uma Go-Pro. Assim porque é uma Go-Pro em manobras, em Trestles, a filmar os melhores do Mundo. Assim.

Slater em Pipeline. Yup, Slater em Pipeline.

"Smoke some bitches!"

"Are you excited? You'll get to surf some pretty awesome waves with just one other person. Yeah I'm excited. I'm pumped about Snapper, for sure. I'll smoke some bitches hopefully. Everyone's like, "What's your aim?" and I'm just like, "Smoke some bitches."

A Stab entrevistou, novamente, a gata australiana Laura Enever, depois de já o ter feito para a sua edição anual de capa dura (onde a entrevista vem acompanhada por fotografias..fotografias..como a de baixo! E acreditem, eu sei que vem porque eu tenho a revista em casa, encomendei!).

Leiam a entrevista, depois de olharem bem para a imagem!, aqui.

"Mental Pipeline"

É "mental" (louco) e Pipeline, será preciso dizer mais alguma coisa? Bom, talvez que é uma turminha do mais hardcore, de Slater (apenas uma onda..) a Reef McInstosh, (dois ondões de meter medo!) passando por Bruce Irons (Backdoor!) e Jamie O'Brien (Jamie-O e Pipe!), a fazerem o que querem nos cilindros verdes da onda. A ver, graças ao Surfline, aqui.

24/01/2011

Eu não sei o que é que os putos americanos andam a tomar..

..mas seja o que for, eu também quero! Agora este Luke Davis, que com Evan Geiselman e Kolohe Andino fazem o trio maravilha das esperanças norte-americanas (e ainda são melhores amigos!), também é bom de bola?

Não há nenhum lugar como a nossa casa..

...e como surfistas que somos, não há nenhum lugar em que nos sintamos tão em casa como aquele spot, aquela praia, aquela onda em que aprendemos a surfar. É o lugar onde, ao mesmo tempo, temos menos e mais respeito pelos lips que destruímos e paredes que desfazemos. Será que existe melhor lugar para ver Mick Fanning surfar que não na sua adorada Coolangatta?

23/01/2011

Dean Morrison à procura de um lugar ao sol

Nunca fui um grande fã do surf de Dean Morrison. Sempre me pareceu, e ainda parece, (e tenho vindo a perceber que isto é uma opinião muito pessoal..), que ele parece um macaquinho em cima da prancha. Também não digo que esteja sempre a ver se tem desodorizante como os Hobgood, mas a verdade é que ele dá assim uns pulinhos e pá, não gosto muito do surf dele. Da única vez que interagi com ele - em Peniche, 2009 -, também não me pareceu um tipo propriamente simpático, embora não seja um sujeito que caracterizaria como desagradável. Antes resguardado e tímido. A verdade é que, tirando o Rabbit com quem ele estava, Dingo não conhecia mais ninguém, o que não deve (e não é mesmo) uma situação propriamente confortável. Num plano mais pessoal, uma conversa/discussão que uma vez tive sobre ele também me trouxe alguns dissabores e talvez eu tenha criado uma associação entre o Coolie Kid e sentimentos menos positivos. Seja como for, a verdade é que nos últimos tempos tenho sentido culpa do tipo. Foi agredido, por engano, na sua Coolangatta há uns tempos, caiu do WCT no infame corte pós-Teahupoo, consta que está há algum tempo num mau momento de forma (embora tenha eliminado o Adriano de Souza em Outubro passado em Peniche, onde entrou como substituto), dizem as más línguas que está à beira do divórcio com a sua mulher e também surfista Alana Brennan e que a Volcom está (ou esteve?) à beira de o largar. Temos então um bom surfista (posso não gostar dele mas reconheço que ele surfa bem, principalmente nos tubos) de quem pouco se tem falado - o que é prejudicial para a carreira de alguém que competitivamente nunca fez grande coisa - e que está à procura de voltar para o seu lugar ao Sol.

Nada melhor do que ter um Inverno havaiano estrondoso, com várias ondas suas nomeadas para Onda do Inverno do Surfline, e do que ter um filme/biopic. Morrison é o último dos três Coooooolie Kids (que já nos trouxeram 2 Degrees, Fanning The Fire, Free as a Dog, etc etc) que ainda não tem o seu filme e parece que é mesmo nisso que a Volcom e ele estão a investir/investiram - o que acaba por ser um sinal relativamente positivo quanto à sua relação com patrocinadores. Ora até à saída do trailer/teaser, eu não sabia que este estava a ser feito - o que não é muito bom sinal, ou para mim que se calhar ando distraído, ou para o filme e seu sucesso. Seja como for e depois desta "cheap talk" toda, fiquem com o raio do teaser do raio do puxa-cordinhas do Dingo. Via Waves.


P.S. A verdade é que o Dingo não tem uma história de vida fácil desde criança, quando roubava para viver, história parecida com a do seu padrinho Rabbit. Esperemos que o filme conte isso porque o gajo até acaba por ser interessante.

Saca na Cave

A sessão do Tiago "Saca" Pires na Cave tem feito sucesso na Internet nos últimos dias. Depois dos rumores nas redes sociais e no "zum zum de praia", veio a confirmação com uma fotogaleria no site da SurfPortugal e, hoje, o vídeo que o Portuguese Tiger lançou no seu facebook. No vídeo, vemo-lo a percorrer metros e metros dentro dos tubos da perigosa direita. O mais impressionante no vídeo é a visita à sub-cave que faz e da qual volta com  costas e fato rasgados. Será que mais alguém se manda assim naquela onda? Diga-se, de passagem, que aquela sessão de surf foi nas horas que antecederam a conferência de imprensa em que foi oficializada a sua mudança para a Quiksilver e que o Tiago foi assim, queixoso para dizer o mínimo, para um dos mais importantes momentos da sua carreira.

Quase, quase, quase uma ondulação de Eddie

Pode não ter havido Eddie Aikau mas ninguém duvide que esteve grande, muito grande.

Há malucos...e "ganda" malucos. Só me pergunto, terá valido a pena?


Mark Visser 9 Lives from STAB on Vimeo.

19/01/2011

Mais mudanças de patrocínios parte 3

Porque nem todas as mudanças de autocolantes na prancha são uma grande história, deixo-vos aqui, em modo simples (já vão perceber que modo é) as mudanças que até agora já aconteceram. Mais mudanças vão acontecendo, novas posts (parte 2, 3, etc etc..) vão aparecendo. Atenção que só vão aparecer aqui mudanças efectivamente consumadas e oficializadas. Mas para já, isto foi o que mudou:

Quando é um "para", é uma mudança de main sponsor. Quando é "acrescenta", é um novo patrocínio a juntar aos que já tinha. "Sai" é quando está, até ao momento, sem patrocínio
Consultem, também, a parte 1 e a parte 2.

- Jordy Smith acrescenta Oakley.

- Nat Young da O'Neill para a Nike 6.0.

- Tiago Pires da Billabong, VZ e Kustom para a Quiksilver e Moskova.

- Damien e C.J. Hobgood re-assinam com a Globe, só para "footwear".

Mais vão saindo, novas partes vão aparecendo desta notícia no blog. Fiquem atentos porque ainda está muito por decidir (Dane Reynolds, Tiago "Saca" Pires, outras ainda..). (Fontes várias; se as quiserem, é só pedir!).

Quem souber de mais mudanças de patrocínio que não estejam nesta lista, por favor digam-mas, com a respectiva fonte, na secção de comentários deste post que eu acrescentarei com o respectivo agradecimento.

Welcome back Tiago! O vídeo e que vídeo!



Via Ondas.

Nós sabemos que sabes surfar bem Brett..

..só falta é mostrares isso onde importa - portanto não em Huntington Beach. Eu diria que podes começar a exibir o teu talento em Snapper's, no Brazil, Trestles, Portugal...estás a ver? Bom clip de qualquer forma. Fonte Waves Mag.

Horse-at?


Horse-Ats from Nate Leal on Vimeo.

18/01/2011

Agora é oficial, Tiago Pires está na Quiksilver!


Saibam os detalhes do regresso bem como as novidades apresentadas pela Quiksilver para Portugal, aqui.este link. Para verem o perfil do Saca no site da Quiksilver (sim, já está no ar!), é só acederem a

Craig Anderson esbanja estilo

16/01/2011

O que nos trará o futuro? É que Dane está insatisfeito..


Leiam esta entrevista da Stab e vejam o que se passa. Se não tiverem tempo, arranjem-no. Aqui ficam alguns excertos da entrevista.. Será que Dane vai continuar no Tour? Será que Dane vai sair da Quiksilver? Será que Dane vai continuar a surfar? Ainda por cima ele está lesionado, vai ser operado e vai ficar dez semanas fora de água..

STAB: It’s possible there will be financial ramifications if you choose to leave the tour. You’ve sacrificed earnings for the sake of quality of life in the past haven’t you?

DR: After my first two years with Quiksilver I told the guy – he doesn’t do this job anymore – I felt like they were wringing me dry. I would fly over to the east coast for a signing and fly to Huntington for a signing. I was too nice. They would ask me and I would do it. It came time to re-sign and I’d been talking to this guy about management because I didn’t really know shit about that. (The Quiksilver guy) was like, “I highly suggest you sign this contract and then get a manager. Don’t do it now.” And that got me thinking, “Yeah, alright I’m gonna get a manager.” I told him, “Dude, I would way rather get paid a quarter of what I’m getting paid for a quarter of the responsibility.” He’s like, (Dane puts on the voice of a troll) “Okay.” So he drew me up a contract for like 30,000 bucks or whatever, which is like, pretty cool but it was just funny that he jumped at the opportunity. People just take advantage at every opportunity. And I’m too nice, I get taken advantage of super easy. It’s good to have someone who doesn’t take shit (a manager).”

STAB: Do you feel your appeal is because you resemble something different to a conservative and corporatized modern incarnation of surfing?

DR: Yeah but you know what sucks about that? I’m as much aligned with the corporate agenda as anyone else. Well fuck, man, although I feel like I’m misrepresented by Quiksilver for the most part, I’m sponsored by one of the biggest surf companies in the world and every action I do, is for someone else to sell product… I don’t think surfers are disenchanted. I’ve seen Kolohe (Andino), I’ve seen Evan Geiselman at the last couple of events. They don’t question anything or think twice about this whole pro surfing format. Surfing is in kind of a funny place. But you know when I was a kid I would see Chris Malloy wearing a yellow rashguard and I’d be like I want that rashguard. And they weren’t really representative of him.

STAB: But you’re not wearing yellow rashguards. You’re wearing clothes that aren’t your sponsor’s (a big no, no in surfing). What are some of the other thing’s you’ve done that have chafed your employer?

DR: At the Pipe Masters I had a hand-drawn logo on my board that was barely there, I guess. And they got really upset about that. On the webcast, I guess it didn’t look like there was a logo there. It was there. But now, with the manager I have a buffer so I probably don’t hear sometimes where before it was really personal and I’d feel really bad about losing a heat even. Listen to this. When I first got sponsored by Quiksilver, I got a wildcard into the Snapper event and I was 18 or whatever. I was so lanky and so far from competing against world tour guys. I surfed a heat against Kelly because I was a low seed. He got two eights and a nine or something and I didn’t get shit. I came in and one of the guys from Quiksilver, I thought he was gonna be at least like, “Ah man, tough luck. Next time.” He’s like, “Needless to say, we’ve got a lot of work to do.”

15/01/2011

Jack Freestone é o novo Campeão do Mundo Júnior! Marc Lacomare vence Narrabeen!

E foi ontem à noite (até mais de madrugada..) que o Billabong ASP World Junior Championships acabaram. Depois da coroação de Alizee Arnaud como a nova Campeã do Mundo Júnior e de Bianca Buitendag como a vencedora do evento, ontem foram atribuídos os títulos masculinos. Comecemos pelo fácil: mais um título para a Franceforce. Depois do Jeremy em Pipe e da Alizee no Mundo, Marc Lacomare venceu o evento de Narrabeen terminando, assim, de forma quase perfeita a sua carreira júnior. Lacomare venceu Nat Young na final, roubando assim a possibilidade do americano se sagrar Campeão do Mundo Júnior. O vencedor deste título foi o australiano vencedor da primeira etapa do circuito em Bali, Jack Freestone. Saibam mais aqui.

Freestone quebrou com o jejum australiano de títulos mundiais júniores. Desde 2001, ano em que ganhou Parko, que um australiano não ganhava o título de ASP World Junior Champion.
Lacomare celebra a sua vitória com um gesto à lá Andy Irons, um dos seus surfistas preferidos.
Resultados finais:

Billabong ASP World Junior Championships Final Result:
1 – Marc Lacomare (FRA) 14.00
2 – Nat Young (USA) 11.50
Billabong ASP World Junior Championships Semifinals Results:
SF 1: Marc Lacomare (FRA) 11.07 def. Caio Ibelli (BRA) 10.03
SF 2: Nat Young (USA) 13.60 def. Mitch Crews (AUS) 13.40

Billabong ASP World Junior Championships Quarterfinals Results:
QF 1: Caio Ibelli (BRA) 15.00 def. Kiron Jabour (HAW) 10.37
QF 2: Marc Lacomare (FRA) 15.27 def. Charles Martin (GLP) 11.90
QF 3: Nat Young (USA) 10.83 def. Dale Staples (ZAF) 9.60
QF 4: Mitch Crews (AUS) 13.54 def. Miguel Pupo (BRA) 9.84

Billabong ASP World Junior Rankings (Top 8):
1: Jack Freestone (AUS)
2: Nat Young (USA)
3: Dale Staples (ZAF)
4: Caio Ibelli (BRA)
5: Mitch Crews (AUS)
6: Kiron Jabour (HAW)
7: Marc Lacomare (FRA)
8: Charles Martin (GLP)

14/01/2011

Jordy destrói

Eu nem sei bem o que achar deste vídeo. Não mas a sério, não é para rir. A sério. Este vídeo é das coisas mais impressionantes que tenho visto nos últimos tempos. Não é por causa da história, não é por causa da edição, nada disso. É única e exclusivamente por causa do surf. Do surf do Jordy. Do surf do Jordy em Trestles. Do surf do Jordy a destruir Trestles. Mas há alguma dúvida de que este gajo nasceu para ter uma prancha nos pés? Há alguma dúvida que este gajo seja um dos maiores talentos de sempre? Já viram bem a sua rasgada de frontside? A ligação entre manobras? A forma como põe um corpo de mais de 80kg e 190cm a voar? A forma como crava o rail nas ondas? Este vídeo é pura e crua destruição. É show. São 7 minutos do Jordy a destruir Trestles qual robot pré-programado. C'um caraças.

"Should Kelly Slater retire?"

Tenho que vos dizer, depois de ler este artigo do Surfline, estou praticamente convencido de que sim. Os argumentos apresentados pelo autor, Matt Walker, são bons e válidos. Não sei o que é que vocês acham mas gostava de saber.

Eu acredito que os verdadeiros deuses e deusas do desporto devem retirar-se ou parar quando atingem um patamar que dificilmente será alcançado. Devem sair por cima, na mó de cima. Devem dar um espaço aos que vêm a seguir. Não numa questão de "eles são melhores que eu e portanto duvido que vá conseguir conquistar um título com eles no Tour" mas sim numa de "consegui muito, dificilmente vão bater os meus recordes, é tempo de sair e deixar que outros alcancem a glória". Como diz o Matt Walker no referido artigo, o Kelly deve retirar-se, mais que não seja, para que os outros 33 competidores do World Tour possam competir entre eles e não todos contra um, "The world against Slater".

Por muito que me custe dizê-lo - e quero desde já garantir, tal como o Walker faz no início do seu artigo, que sou um fã acérrimo do 10x campeão do Mundo - de sair do Tour. Nem é sair de cena porque alguém como o Slater nunca sai de cena. É retirar-se. Dar uma lufada de ar fresco no Tour. Fica a pergunta, será que Slater vai conseguir sair?

13/01/2011

Taj em Trestles. É preciso dizer mais alguma coisa?

Quando virem chuva, virem à direita

..e é lá que vai estar o pote de outro. Na Califórnia não se costuma surfar quando chove ou nos dias seguintes por causa de toda a poluição que cai com os milhares de litros de água quem vêm do céu. Contudo, nem todos se preocupam assim tanto com a sua saúde e Bobby Martinez, Yadin Nicol, Kilian Garland e Andrew Bennet foram para dentro de água à chuva. Isto foi o que encontraram. Terá valido a pena ou não?

12/01/2011

Júlio Adler

Quem segue este blog há algum tempo sabe da minha profunda admiração pelo Júlio Adler. É um dos meus mentores e fonte de inspiração. Se o Júlio fosse o Miyagi, gosto de pensar (talvez com falta de modéstia..) que em certos momentos sou o Daniel-san. Assim sendo, não podia deixar de recomendar um recente post do Surf & Cult sobre o Júlio. Um post chamado "20 Goiabadas" que nos conta, depois de uma bela introdução e intervalado por várias fotografias do Facebook do próprio Julin, vinte factos que o leitor (tu, eu, nós, etc..) pode desconhecer sobre o carioca. Alguns factos talvez até já sabiam, outros não de certeza.  O que interessa é que é um post interessante e que nos permite desvendar um pouco do "motor criativo" do, para mim e para vários, melhor cronista de surf a escrever em língua portuguesa e, seguramente, um dos melhores do mundo.

O mesmo artigo refere ainda uma entrevista que o Júlio deu ao blog Surfe Pensando em Agosto de 2005. Não fosse ela extremamente importante não a referia eu, não é verdade? É verdade pois. Eu nem vou avançar muito no conteúdo da entrevista. Permitam-me a atitude algo paternalista e pedagógica (muito pouco indicada e até perigosa para alguém de 20 anos) de vos pedir para se concentrarem, lerem a entrevista, pensarem sobre ela e interiorizarem os seus pontos fulcrais - por exemplo, a análise destemida e objectiva dos média do surfe brasileiro. Leiam a entrevista, a sério.

Há uma frase no perfil do Facebook do Júlio que me marcou e que resume - e acreditem, não sou nada fã deste tipo de resumos, por vezes exacerbadamente redutores - a forma como entendo o Júlio e aquilo que ele escreve: "Lar doce mar". Afinal não é isso que importa?

É para mim uma grande honra que o Júlio cite este blog como uma das suas, e passo a citar o "20 goiabadas", "principais referências e fontes de informação", ao lado de monstros como o Surfer's Journal, Surfer's Path, Surf Portugal, Drift, Stab, entre vários. Arigatou.

Surf Portugal

É com muito prazer e, sobretudo, honra, que anuncio que sou, desde há alguns dias, o novo editor online da revista de surf portuguesa Surf Portugal. Assim, para além de poderem continuar a ler o que escrevo na casa que é o "Como é que está o surf?", poderão passar a ler o que escrevo, também diariamente, no site da já referida revista. Nada mais posso prometer que trabalho.

Quero aproveitar para exprimir a minha sincera e especial gratidão (julgo que na correcta ordem cronológica) ao Júlio, ao Manuel e ao João. A todos os outros que tornaram isto possível (onde vocês, leitores deste blog, estão incluídos), muito obrigado também.

Até breve! Ou melhor dizendo, como diz a famosa empresa de telecomunicações, Até já.

11/01/2011

Ryan Callinan roda a prancha como um senhor

..e embora este vídeo não seja muito longo, tem um tal nível de manobras e edição que eu não podia deixar de o pôr aqui. Recomendo vivamente e acrescento, este puto, este Ryan Callinan, promete! Via Waves.

10/01/2011

Alizee Arnaud é a nova ASP World Junior Champ! Bianca Buitendag vence Narrabeen!


A jovem surfista francesa sagrou-se Campeã do Mundo Júnior há poucos momentos. Logo a seguir, perdeu o seu heat da semi-final contra a sul-africana Bianca Buitendag. A final do evento em Narrabeen foi entre a Bianca e a francesa Justine Dupont e ganhou, bem, a sul-africana. Saibam mais aqui.

As 10 melhores ondas de Slater em 2010

..de acordo com a rapaziada do Mesurf. Um vídeo bem curtido mas não sei se concordo. O que acham?

Josh Kerr + Bali = Pum!

09/01/2011

Oh the girls just wanna have fun

Fotografia daqui. Os vídeos, são os highlights dos heats femininos realizados até ao momento - já so faltam as semi-finais e a final. Sigam o evento aqui ou carregando no "banner" do mesmo do lado direito do ecran.




08/01/2011

Isto é que os "putos" gostam..

..onhsore, "wedges" e voar! Vídeo dos irmãos Connor e Parker Coffin e Evan Geiselman a treinar para os World Junior Championships que já começaram (vejam o post em baixo..) em Narrabeen. 

Atenção à navegação! World Junior Championships já começaram!

E escusado será dizer que é um bom evento para se ver, não é? São os melhores júniores do Mundo!

Sigam o evento aqui.

06/01/2011

Mais mudanças de patrocínios parte 2

Porque nem todas as mudanças de autocolantes na prancha são uma grande história, deixo-vos aqui, em modo simples (já vão perceber que modo é) as mudanças que até agora já aconteceram. Mais mudanças vão acontecendo, novas posts (parte 2, 3, etc etc..) vão aparecendo. Atenção que só vão aparecer aqui mudanças efectivamente consumadas e oficializadas. Mas para já, isto foi o que mudou:

Quando é um "para", é uma mudança de main sponsor. Quando é "acrescenta", é um novo patrocínio a juntar aos que já tinha. "Sai" é quando está, até ao momento, sem patrocínio
Consultem a parte 1 desta notícia, aqui. 

- Ian Gentil da Lost... para a Billabong;

- Evan Geiselman acrescenta a Dragon Eyewear;

- Claire Bevilacqua acrescenta Samudra bio-live foods.

Mais vão saindo, novas partes vão aparecendo desta notícia no blog. Fiquem atentos porque ainda está muito por decidir (Dane Reynolds, Tiago "Saca" Pires, outras ainda..). (Fontes várias; se as quiserem, é só pedir!).

Quem souber de mais mudanças de patrocínio que não estejam nesta lista, por favor digam-mas, com a respectiva fonte, na secção de comentários deste post que eu acrescentarei com o respectivo agradecimento.

A melhor aposta do Surfline para Janeiro é Portugal e Espanha!

E se não acreditam,só têm que ir a este link e confirmar isso. Parece que vamos ter um mês repleto de ondas e das boas, hein? Bos notícias para nós!

05/01/2011

Mais mudanças de patrocínios parte 1 - agora em modo simples

Porque nem todas as mudanças de autocolantes na prancha são uma grande história, deixo-vos aqui, em modo simples (já vão perceber que modo é) as mudanças que até agora já aconteceram. Mais mudanças vão acontecendo, novas posts (parte 2, 3, etc etc..) vão aparecendo. Atenção que só vão aparecer aqui mudanças efectivamente consumadas e oficializadas. Mas para já, isto foi o que mudou:

Quando é um "para", é uma mudança de main sponsor. Quando é "acrescenta", é um novo patrocínio a juntar aos que já tinha. "Sai" é quando está, até ao momento, sem patrocínio. 

- Julian Wilson da Quiksilver para a Nike 6.0, sai também da DC Shoes;

- Tiago Pires sai da Billabong, Kustom, VZ;

- Damien Hobgood na Fox, Globe só em 'footwear';

- CJ Hobgood na Globe só em 'footwear';

- Jack Freestone da Quiksilver para a Billabong;

- Soli Bailey da Quiksilver para a Billabong.

- Stephanie Gilmore da Rip Curl para a Quiksilver for Girls;

- Tyler Wright renovou e acrescentou mais 5 anos ao seu contrato com a Rip Curl;

- Laura Enever da Roxy para a Nike 6.0 (Laura já era Nike mas só em footwear; agora é dos pés à cabeça);

- Coco Ho acrescenta Gatorade.

- Jessi Miley-Dyer e Jacqueline Silva saíram da Rip Curl (esta última já há uns tempos);

- Rebecca Woods saiu da Billabong;

Mais vão saindo, novas partes vão aparecendo desta notícia no blog. Fiquem atentos porque ainda está muito por decidir (Dane Reynolds, Tiago "Saca" Pires, outras ainda..). (Fontes várias; se as quiserem, é só pedir!).

Quem souber de mais mudanças de patrocínio que não estejam nesta lista, por favor digam-mas, com a respectiva fonte, na secção de comentários deste post que eu acrescentarei com o respectivo agradecimento.

Steph Gilmore na Quiksilver for Girls, Tyler Wright mais 5 anos com a Rip Curl!

E esta, quem estava à espera?


Poucos de nós, essa é que a verdade! Após vários, vários anos com a Rip Curl, a actual campeã do Mundo, 4ª vez consecutiva, sai desta marca e assina com a Quiksilver for Girls (não a Roxy, atenção) por cinco anos. A Quiksilver for Girls é outro ramo da Quiksilver, obviamente orientado para o sexo feminino, com especial incidência nas raparigas pós-Roxy, ou seja, que deixam de comprar Roxy e começam à procura de outras marcas. É aí que se situa a Quiksilver for Girls, uma marca de roupa de mulher que ambiciona sair  do mercado do surf - convenhamos, o que acham que vende mais, roupa de mulher ou calções de banho? A Quiksilver for Girls já contava na sua equipa com algumas artistas, fotógrafas, músicas, designers e outras raparigas ligadas à arte. É conhecido o interesse da Steph nestas áreas e assim a australiana vai-se tornar a primeira mulher da Quiksilver for Girls a juntar a arte e o surf, competitivo, com especial e óbvia atenção neste: é preciso não esquecer que Steph é uma grande competidora, principal embaixadora do surf feminino de competição e a actual campeã do Mundo. A Australia's Surfing Life explicou isto muito bem no seguinte excerto desta notícia no seu site: 

"You’ve all heard of Quiksilver Women right? Quikky’s hipster infused/muso/part-time blogger women’s brand, designed to fill the niche created when gromettes grow out of Roxy. Of late, they’ve been investing a whole lotta time and money into this little baby. Women’s fashion is far more lucrative than boardshorts. Makes sense too.

Quiksilver Women don’t sponsor competitive surfers, they support musicians, artists, and one girl who calls herself a “creative word addict,” whatever the hell that is. It’s a brand that looks to grow Quiksilver’s market outside of surf. But something or someone is missing, a chosen one is needed to tie it all together. Who could it be?

“Surfing is great,” says Steph in the latest issue of ASL, “but there are so many other things out there as well. Lately I’ve been exploring my own art and musical tendencies and it’s been a real eye opener. I hate that it’s so clichéd for surfers to be into art and music, but that’s what interests me.”

The one thing missing from the Quik Women’s roster is a real surfer gal, someone to link all this so-hot-right-now marketing with their surfing roots. Lisa Andersen was the original Roxy Girl, and has forever been Steph’s role model. These days, Dane Reynolds, with his devil-may-care attitude and love of the Lomo camera, is her hero. Is Steph about to bridge the gap between the two?""


 Saibam mais sobre a nova ligação entre a Steph e a Quiksilver for Girls, que vai ter uma nova linha a ser lançada em Fevereiro, aqui e na notícia ASP, aqui.

Vamos pôr as coisas nos sítios certos e dizer como elas são: com o dinheiro que ficou com a saída da Steph, a Rip Curl acrescentou mais 5 anos ao contrato de Tyler Wright, segurando assim uma das melhores surfistas jovens do Mundo. Tyler é a mais nova surfista a alguma vez se ter qualificado para o World Women's Tour e conta já com duas vitórias nesse circuito, uma em Sidney em 2008 e outra no Havai, Sunset, em 2010, ambas como wildcard. Saibam mais sobre esta renovação de contrato, na notícia da ASP, aqui.


Sabem o que eu acho? Acho que isto vai criar uma belíssima rivalidade entre as duas atletas, amigas, que se calhar não seria possível com ambas a correr na mesma equipa.

04/01/2011

Julian Wilson na Nike 6.0!



Era esperado e já corria o burburinho! Jullian Wilson, tal como já Alejo Muniz tinha feito em Dezembro (e Michel Bourez há dois anos), saiu da equipa Quiksilver e foi para a team Nike 6.0! Grande golpada na team da Quiksilver (saibam mais sobre este golpe, aqui)! Para além da Quiksilver, Julian deixou também a DC Shoes.

Não houve, ainda, um press release oficial de nenhuma das partes envolvidas mas Julian já aparece como team rider no site da Nike 6.0. A ASP já se manifestou e não podia estar mais excitada, ao mesmo tempo que dá uma grande piscadela de olho à Nike. Será que é a pensar no evento WCT cujo principal patrocinador e local específico ainda está por apurar/revelar?

A Nike 6.0 está com uma equipa internacional cada vez mais forte e Julian Wilson tornou-se na figura central da marca. A marca assim apelidada por causa da deusa de nome Nike tem vindo, calma mas firmemente, a apostar em jovens surfistas com muito potencial e, neste momento, tem das equipas mais fortes no WCT, mesmo sendo Alejo e Julian "rookies" e, Dusty Payne, só patrocinado em ténis. A Nike conta ainda na sua team internacional "head to toe" com Carissa Moore, Kolohe Andino, Kai Barger, Nicolau Von Rupp, entre outros. Só de ténis, destacam-se Coco Ho, Gabriel Medina, Evan Geiselman, Nat Young, Laura Enever e Lakey Peterson.

Esperemos que isto seja bom para o Julian Wilson, aquele que segundo Slater, compõe a trilogia sagrada com Jordy e Dane, retirando o espírito competitivo do primeiro e o talento do segundo. 
 

540

Um novo airboy, um novo aéreo. No Punt of The Month do Surfline, aqui.

Ninguém se pergunta se esta malta sabe fazer um "carve" de cima a baixo num só movimento? Um bottom sem interrupções? Seja como for é um aéreo alto, rotação in-extremis, super técnico. É este o futuro.

03/01/2011

Mais

Mias Kolohe Andino, mais Surfing Magazine, mais San Clemente e Trestles, mais vídeos, mais aéreos e mais 3 minutos e 57 segundos de surf perfomance com linha e inovação, estiloso e progressivo. E atenção que isto são os clips-B (segundos melhores; os melhores são conhecidos como clips-A) para o novo filme de Kai Neville, Lost Atlas.

02/01/2011

Kids

Os jovens-maravilha americanos Kolohe Andino e Evan Geisleman partem a loiça numas "marolas" de San Clemente, num vídeo da Surfing Magazine.

Anunciado e oficializado Top 17 do WWT para 2011!

Jessi Miley Dyer recebeu o wildcard da ASP para competir no WWT em 2011
E para abrir o ano de 2011, a ASP já divulgou no seu site o alinhamento do WWT para 2011. A única coisa qu faltava saber - já se sabia quem eram as rookiesn - era para quem iria o ASP Wildcard/Injury Wildcard e a ASP decidiu que vai para a australiana Jessi Miley Dyer que passou grande parte de 2010 lesionada e, portanto, sem competir. Assim, num ano que promete bastante em termos de performances, o WWT vai arrancar na Gold Coast de 26 de Fevereiro a 9 de Março com as seguintes surfistas (e respectivo seeding):

1. Stephanie Gilmore (AUS)
2. Sally Fitzgibbons (AUS)
3. Carissa Moore (HAW)
4. Silvana Lima (BRA)
5. Sofia Mulanovich (PER)
6. Chelsea Hedges (AUS)
7. Coco Ho (HAW)
8. Melanie Bartels (HAW)
9. Paige Hareb (NZL)
10. Rebecca Woods (AUS)
11. Jessi Miley-Dyer (AUS)
12. Laura Enever (AUS)
13. Tyler Wright (AUS)
14. Courtney Conlogue (USA)
15. Jacqueline Silva (BRA)
16. Pauline Ado (FRA)
17. Alana Blanchard (HAW)

P.S. Vejam o top 34 oficial, segundo anúncio da ASP, neste post do blog.