31/07/2010

Da Cat (parte 2)

Eu sabia que um dia ia valer a pena ter assinado a newsletter do DailyStoke. Obrigado por este vídeo Daily Stoke.

Dora, Malibu, The Supertones.

Shipstern

Mikey Brennan, local de Shipstern's Bluff, uma das slabs mais concorridas do Mundo, fez mais um drop para tubo alucinante neste direita do Diabo. Se calhar alucinante não é a palavra certa. O homem fez o impossível, isso sim. Vejam aqui.

30/07/2010

Grajagan de regresso ao Tour?


E de acordo com a ASL e a Stab, que citam Rod Brooks, principal "gestor" de eventos da Quiksilver International, este regresso é capaz de passar de projecto a realidade. Tudo se saberá durante o US Open, campeonato que decorrerá em Huntington Beach na Califórnia já este fim-de-semana.

A última vez que houve um evento do World Tour na onda conhecida como G-Land foi em 1997, tendo sido ganho pelo virtuoso goofy-footer australiano, Luke Egan. Em 1998 e 2001, tentou-se recuperar o evento mas foi em em ambos os anos cancelado, no primeiro caso devido a confrontos com civis no local e em 2001, por causa dos infames ataques bombistas de Bali.

Caso se concretize este projecto da Quiksilver, seria o regresso de uma das melhores esquerdas do Mundo ao Dream Tour, depois de Mundaka e Fiji terem saído do alinhamento de etapas do principal circuito da ASP. Teahupoo é a única "esquerda de raiz" no Tour e a ASP tem sido alvo de alguma pressão por causa deste facto.

Quem deverá ficar contente com isto é Bobby Martinez, actualmente no 8º lugar do ranking do ASP World Title, que recentemente twitou: "its funny how the asp tour has only 1 event that is a left! what the fuk is up with that! get ur shit 2gether asp! thats bullshit!"

Para vos relembrar da qualidade celestial desta onda, vejam o vídeo aqui de baixo! É boa, não é?

27/07/2010

Como é possível não estarmos orgulhosos?

Actualmente no 15º lugar no ASP World Title, bi-campeão em Ribeira D'Ilhas, 2º lugar em Sunset com uma nota 10, nota 10 em Tehaupoo, dois 3º lugares, um na Indonésia, outro em França. Português. Vejam em tela cheia.

P.S. Benfiquista.
P.P.S. (fonte - I surf because)

Da Cat

Miki Dora, Surfers, The Movie, 1989.
"I drop in, set the thing up, and behind me, all de shit goes over my back: the screaming parents, teachers, police, priests, politicians - they're all going over the falls, headfirst into the reef. And when it starts to close out, I pull out the back, pick up another wave and do the same goddamn thing."

23/07/2010

Já saíram os "Surfline's Power Rankings pós Jeffreys Bay"

...e como sempre, vale a pena ler. Ian Cairns é, na minha opinião, um excelente analista do Tour e consegue ver coisas onde o surfista comum (eu, tu..) vê apenas manobras, ondas, pontos..

Para ler atentamente, aqui.

22/07/2010

So good

Para todos aqueles que percebem, esta montagem é de morrer a rir. Carreguem na imagem para a aumentar. (desculpem o elitismo descarado) (fonte)

21/07/2010

Jeffrey's Bay - comentários finais


Que chicotada o último dia do Billabong Pro Jeffrey's Bay deve ter sido para todos os que (como eu) diziam que Jay Bay não é uma onda de aéreos! Até de backside se tentaram mandar aéreos - pobre Damien Hobgood. Mas enfim..não faltaram aéreos..em Jeffrey's Bay!

Como uma voz muito sábia me disse à velocidade de uma bala, não há dúvidas que o Jordy Smith foi o melhor surfista do evento, com empurrãozinho dos juízes ou não. Eu contrapus logo: "não! por cada manobra que o Jordy dava, os outros tinham que dar 3 ou 4!". Resposta mortífera: "é, cada manobra do Jordy vale 3 ou 4 dos outros, não é?". Pum - case closed.
Como várias vozes têm dito, Dane é um daqueles do 8 ou 80. Como disse bem  Parko e desculpem o tamanho da citação "Dane lives by the kind of surfing we saw in J-Bay, it’s all or nothing and that’s what you’re always going to get. He can do every move in the book and he goes for it, but if he doesn’t make it he’s going to end up with a shocker heat like he had against Taj. He probably only needs to pull himself back 10 per cent in some situations and he’d be winning some heats he’s losing, but the way he surfs he’s not going to do it. That’s not Dane. And if he did pull it back then you wouldn’t be seeing those heat scores of 18 or 19, you’d be seeing 15s and 16s, and then again it’s not quite Dane. He’s still the most exciting surfer to watch on tour and he always goes for it… whether he makes it or not depends on how he’s felling." Quem diria que o Joel Parkinson analisava o Tour tão bem?
O Adam Melling teve aqui o melhor resultado da sua curta carreira no Tour. Na minha opinião, o local de Lennox Head é um surfista razoável, tal como são Tom Whitaker, Dean Morrison, Nate Yeomans e outros. Muitos floaters, muitos toques no lip, nada de muito espectacular mas, aparentemente, o suficiente para chegar ao final de um evento do WCT. Muitos atribuem esta final ao profundo conhecimento de pointbreaks de direitas - afinal o "Mick Fanning 2" (como muitos lhe chamam) é local de um excelente pointbreak para a direita. Tenho que concordar com esta ideia.
Taj perdeu quando devia ter ganho. O critério de julgamento nunca se adequou tanto a ele como agora e este ano tem (tinha?) tudo para ser o grande ano do rapaz de Yallingup.
Bede foi Bede. Como é possível este tipo ainda ser um underdog? Ele é dos mais frios competidores que já passaram pelo Tour (pelo menos desde que eu sigo o Tour). Sean Holmes é um tomba gigantes. Será que Bede não é gigante o suficente para Holmes? Devia. Foi para Jordy pelo menos...e que heat!!!

No fim de contas, Jordy rulou e o Mundo mudou. Kelly vai ter trabalho, muito trabalho. Game on!! Vamos a isso!

A melhor cobertura, como sempre, no Surfline e no Instituto Adler. Também gostei da cobertura da Surfer Para fotografias sem ser as da ASP, vejam a Surfing. Como disse acima, o Parko também esteve bem, directamente do seu sofá.

18/07/2010

O quarto dia em Jeffreys Bay - Jordy Smith vence o Billabong Pro 2010!



Comentários vêm já a seguir! Para já, o "report" e estatísticas da ASP! (
fonte)

Billabong Pro Jeffreys Bay Final Results:
1 - Jordy Smith (ZAF)
2 - Adam Melling (AUS) 

Billabong Pro Jeffreys Bay Semifinal Results:
SF 1: Jordy Smith (ZAF) 14.83 def. Bede Durbidge (AUS) 14.40
SF 2: Adam Melling (AUS) 14.00 def. Taj Burrow (AUS) 10.67

Billabong Pro Jeffreys Bay Quarterfinal Results:
QF 1: Jordy Smith (ZAF) 16.43 def. Adriano de Souza (BRA) 9.20
QF 2: Bede Durbidge (AUS) 12.17 def. Sean Holmes (ZAF) 11.83
QF 3: Taj Burrow (AUS) 11.00 def. Dane Reynolds (USA) 3.66
QF 4: Adam Melling (AUS) 16.43 def. Damien Hobgood (USA) 5.67

Billabong Pro Jeffreys Bay Remaining Round 4 Results:
Heat 8: Adam Melling (AUS) 17.07 def. Dusty Payne (HAW) 11.50

Current ASP World Title Race Top 5 (after South Africa):
1. Jordy Smith (ZAF) 28500 pts
2. Taj Burrow (AUS) 24750 pts
3. Kelly Slater (USA) 23500 pts
4. Dane Reynolds (USA) 20000 pts
5. Adriano de Souza (BRA) 19500 pts
6. Mick Fanning (AUS) 19250 pts
7. Bede Durbidge (AUS) 18750 pts
8. Bobby Martinez (USA) 16500 pts
9. Jadson Andre (BRA) 16000 pts
10. Joel Parkinson (AUS) 14750 pts

17/07/2010

O terceiro dia de Jeffrey's Bay


Mais um dia, mais uma rodada! E que rodada! Parece uma roleta russa directa aos "top seeds" via Sean Holmes! Kelly e depois Andy, 12 títulos mundiais!
Taj deu show e que show! Pobre Saca, não teve hipóteses..e até despachou o Kekoa. Merecia mais, sem dúvida. Um 9º para o Saca e o seu melhor resultado na inacabável direita. Um grande fôlego para a viagem a Teahupoo.
Mick Fanning arrasou no round 3 mas caiu-lhe a força no round 4, perdeu para o finalista derrotado do ano passado, Damien Hobgood.
Dane partiu toda a loiça que a sua mãe deve ter guardado no armário para quando o filho "indie" se casar. Mais ainda, Dane quis rebentar com o armário e com as quilhas da prancha! Viram bem aquela manobra a terminar o 9.03 no round 4? Vão ver outra vez!
O heat do Jordy contra o Owen, foi uma visão do futuro. Quem pode duvidar disto (mesmo parecendo que o Jordy tem sempre 10 mãos a empurrá-lo...) ?
E aquele rasgadão do Andy? Na nota 8.67 contra o Sean Holmes no round 4? Tãaao 2003!
E os rookies! Finalmente a mostrarem valor neste evento! Adam Melling, Dusty Payne, Matt Wilkinson, os manos G, até o Brett Simpson e, sobretudo, Owen! Diferentes sortes, é verdade. Mas bom surf, sem qualquer dúvida. E pelo menos um rookie, Melling ou Payne, vai estar nos quartos de final (alcançando assim o seu melhor resultado até ao momento!).

A grande notícia, claro, é a passagem do Jordy para o primeiro lugar no ranking, beneficiando da derrota precoce do Grande Careca. Taj entra também na corrida. A corrida está quente, é óbvio. Mas é impossível não pensar que há uns cordelinhos a ser puxados. Interessa mais prejudicar o Slater e garantir que ele não ganha o título quanto antes. Afinal, quanto mais tempo demorar até ele ganhar o título, mais tempo correrá o circuito, garantido visibilidade e o surfista mais mediático de sempre a dar a cara. Não tão rebuscado assim, não é?

Os quartos de final vêm em força, mesmo faltando apurar um heat (Damien Hobgood vs Dayne ou Melling). Esperemos que o heat 3 (Dane vs Taj) seja o espectáculo que promete no papel. O heat 1, Adriano vs Jordy, também pode ser um bom heat mas é do saffa quase de certeza.

A chamada para amanhã, provavelmente o último dia de prova, é para as 7h de manhã em J-bay, 6h em Portugal.

A melhor cobertura, como sempre, no Surfline e no Instituto Adler.

Notícia de última hora

Com a derrota de Slater no round 3 para Sean Holmes e com a vitória de Jordy Smith contra Nate Yeomans no mesmo round, Jordy passa ao primeiro lugar do ranking do ASP World Title, ultrapassando o 9x Campeão Mundial.

O segundo dia de Jeffrey's Bay


J-Bay continua a mostrar o melhor de si, se bem que num mar bem mais pequeno que no dia um.
A frase "J-Bay é uma onda que expõe a olho nu as fraquezas dos surfistas", muito usada quando se fala deste pointbreak de sonho, é cada vez mais verdadeira . Para provar a veracidade desta frase, podemos falar da performance (?) do Jadson Andre. Nada digno de nota, um 33 bastante merecido. Não estou a tirar crédito ao surf do potiguar, mas a vitória no WCT no Brasil foi, tal como  Slater analisou, momento certo, mar certo, surf certo - um golpe de sorte divina - que provavelmente não se irá repetir na carreira de Jadson. Em J-Bay, Jadson foi fraco, ainda mais comparado com Sean Holmes que mesmo a surfar a meio gás, tem das linhas mais bonitas no melhor pointbreak de direitas do Mundo.
Taylor Knox e C.J Hobgood foram eliminaçõe surpresa.
A nota 10 do Jay Thompson no round 2 foi incrível.
Owen e Jordy surfaram muito bem no round 3 e vão-se encontrar no round 4, num heat que (no papel) promete bastante.

A melhor cobertura do segundo dia do Billabong Pro Jeffrey's Bay (outra vez) pelo Surfline e pelo Instituto Adler.

16/07/2010

O primeiro dia em Jeffrey's


Destaques do dia: Suspeitos do costume (e isto inclui o Saca!)
Desgraça do dia? Desconheço..
Mar? Perfeito mas pior que o ano passado.
Promete? Ai promete promete!
No vídeo, os highlights do primeiro dia.

Saca mostrou confiança e bom surf, apesar da prancha nova. Dane faz o que quer, quando quer e como lhe apetece. Slater ultrapassa os limites da verticalidade. Mick é Mick: velocidade, power, conjugação e compromisso. Jordy: flow e sintonia, power e graciosidade. Bobby Martinez é, juntamente com Owen Wright, o melhor goofy no Tour. O Mundo continua a suspirar por um Andy a la 2003 e neste evento, talvez apareça (mas raios, sempre o talvez). Taj é veloz, veloz, veloz.

A melhor cobertura do primeiro dia de J-Bay, está aqui pelo Surfline e aqui pelo Instituto Adler.

Aéreo assustador de Cory Lopez

Ora a Lost e a Grind Tv descobriram filmagens de um aéreo gigante, moderno e hi-fi, do Cory Lopez. Trata-se de um aéreo 360 indy. Sim, é um aéreo mais ou menos banal agora e um dos preferidos da turma Modern Collective. Perguntam vocês agora, "então o que tem este aéreo de especial?" e eu respondo: este aéreo é de uma "expression session" de 2002 ou 2003, muito antes da rebeldia colectiva moderna de Jordy, Dane, Dusty, etc etc.
Cory Lopez é um dos vanguardistas do movimento Modern Collective, lembrem-se disso e para o confirmarem, vejam este aéreo...gigante! (fonte)

14/07/2010

Finalmente, a Stab volta a ter piada..

...com duas peças/artigos que lançaram hoje no seu site. Um é um texto do Charlie Smith sobre o Christian Fletcher, escrito de forma a dar a ideia de ter sido este último a escreve-lo; está mesmo engraçado e podem lê-lo, aqui (já agora, quão engraçado é alguém como Christian Flecther ser chamado Cristão? E sim, eu sei que não fui a primeira pessoa a pensar nisto). O outro, é uma secção da revista da última edição, em que a Stab faz um texto com espaços em brancos que depois um surfista convidado completa. Neste caso foi Taj Burrow e está muito, muito engraçado. Para lerem (e rirem) aqui.

13/07/2010

Os heats do Billabong Pro Jeffrey's Bay

Estive na expectativa para pôr isto aqui no blogue. Aconteceu tanta coisa à volta dos surfistas que iam participar neste evento (o Dean Morrison, o Parko, os wildcards, os substituos..) que achei, bem (modéstia à parte), que o "draw" ia estar sempre a mudar...que foi exactamente o que aconteceu! Agora que já há folha de heats completa (ou quase, faltam os wildcards oficiais..), ponho a mesma aqui. 

Já temos uns confrontos interessantes, não concordam? Dêem uma olhada no heat 1, 2, 6, 8, 12 (irmão G no mesmo heat..).. E com um swell GRANDE a caminho, J-Bay vai dar festa, ai vai vai!

Sigam o evento, aqui.

Billabong Pro Jeffreys Bay Round 1 Match-Ups:
Heat 1: Taylor Knox (USA), Luke Munro (AUS), Adam Melling (AUS)
Heat 2: Jadson Andre (BRA), Andy Irons (HAW), Jay Thompson (AUS)
Heat 3: Bede Durbidge (AUS), Luke Stedman (AUS), Nate Yeomans (USA)
Heat 4: Dane Reynolds (USA), Daniel Ross (AUS), Marco Polo (BRA)
Heat 5: Bobby Martinez (USA), Jeremy Flores (FRA), Blake Thornton (AUS)
Heat 6: Adriano de Souza (BRA), Tiago Pires (PRT), Tim Reyes (USA)
Heat 7: Jordy Smith (ZAF), Tom Whitaker (USA), Joan Duru (FRA)
Heat 8: Kelly Slater (USA), Damien Hobgood (USA), TBA
Heat 9: Taj Burrow (AUS), Kieren Perrow (AUS), TBA
Heat 10: Mick Fanning (AUS), Roy Powers (HAW), TBA
Heat 11: C.J. Hobgood (USA), Kekoa Bacalso (HAW), Neco Padaratz (BRA)
Heat 12: Fredrick Patacchia (HAW), Patrick Gudauskas (USA), Tanner Gudauskas (USA)
Heat 13: Michel Bourez (PYF), Dean Morrison (AUS), Matt Wilkinson (AUS)
Heat 14: Chris Davidson (AUS), Mick Campbell (AUS), Brett Simpson (USA)
Heat 15: Adrian Buchan (AUS), Ben Dunn (AUS), Dusty Payne (HAW)
Heat 16: Owen Wright (AUS), Travis Logie (ZAF), Drew Courtney (AUS)

Afinal o novo critério de julgamento de surf da ASP está a fazer o surf andar para a frente ou não?

É uma questão problemática, sem dúvida. Daí Zach Weisberg, da Surfer Magazine, ter ido investigar o problema. Vejam aqui a opinião de Frederick Patacchia, Jordy Smith, Owen Wright e outros. É um artigo que nos faz pensar sobre as várias questões à volta do julgamento mas que chega à mesma conclusão de sempre: "It seems we’ve discovered that surfing, a sport that requires an ocean and a board, just isn’t that simple. Especially when it’s judged by people." 

A ler, aqui.

O corte de Parko - o vídeo

Como já devem saber (a Internet esteve infectada com a notícia...e não é para menos), Joel Parkinson lesionou-se e não vai poder participar no Billabong Pro Jefrrey's Bay que começa dia 15 deste mês. Primeiro, foram as fotografias da lesão (horríveis..). Agora, vem o vídeo que aqui vos deixo. Não parece um wipeout nada de especial, pois não? Mas o corte...o corte....bom, o Andy Irons diz que foi o maior corte com uma quilha que ele já viu e o paramédico que ajudou Parko quando este saiu da água diz que o Coolie Kid vai levar 30 pontos. Deve doer...e muito!

09/07/2010

Vai surfar assim para J-Bay e habilitas-te a ganhar aquilo..

A isto chama-se partir a loiça! Mick Fanning num ritmo alucinante a treinar para o cada vez mais próximo evento em Jeffrey's Bay! Substituam a música irritante pelo barulho de carros de F1 (tal como no filme One Track Mind) e têm uma "combo" brutal.

07/07/2010

"Brutal freesurfing from Tiago Pires"

Quão bom é chegar a um site (World Pro Surfers) e ver, como subtítulo de um "post", a frase que entitula este post?

"Brutal freesurfing from Tiago Pires". Não importam os ufanismos, é um orgulho.


P.S. Ataca Jeffrey's Bay, Saca!

06/07/2010

Não sei bem o que isto é..

...mas sinceramente, também não quero saber. Fez-me rir bastante e como tal, deixo para vocês verem. (ASL)
Personalize funny videos and birthday eCards at JibJab!

Bali bali bali bali

Eu sei do problema do crowd, das dificuldades em apanhar ondas, da quantidade de gente que está à nossa frente na ordem de prioridades, sei disso tudo. Mas porra, as ondas têm mesmo bom aspecto.. (ASL)

02/07/2010

Ménage à trois

No post imediatamente em baixo digo que um dos grandes benefícios de ser um surfista profissional numa marca como a Billabong, é o da rede de contactos que criamos e nos permite fazer diversas coisas com alguns melhores do Mundo nessas coisas (no post em baixo, snowboard e Travis Rice). Quero corrigir. O grande benefício é poder fazer campanhas publicitárias assim, se bem que neste caso é com a Electric Visuals. Vale a pena ver (leiam o título deste post!).

01/07/2010

As férias de A.I

Quem não gostaria de ser surfista profissional e estar na equipa principal de uma marca como a Billabong? Pois, muitos de nós gostavam. Uns pelos dinheiros, outros pelo "lifestyle", pelo prazer de ser pago para fazer aquilo que mais gostamos de fazer, pelos contactos que criamos, por vários e diversos motivos. Sem dúvida que este último motivo, é sem dúvida um motivo a ter em conta. Imaginem o que seria, como férias, ir fazer snowboard com um dos melhores snowboarders do Mundo. Deve ser...err....fixe, não? Pois, há quem possa e outros que ficam a ver. Andy Irons é dos que pode, mesmo com um ano fora da "Big League". Lá vai o havaiano de férias com os "desconhecidos" Travis Rice e Kevin Jones para Jackson Hole, no Wyoming, EUA. Só assim numa de curtir, tentar dar uns truques e aprender umas coisa...
Andy Irons schralps the pow-pow!!! from Billabong USA on Vimeo.