26/06/2010

Entrevistas da Surfing World a Chris Davidson e Owen Wright

Bom, há uns dias atrás fiz um editorial sobre a entrevista e o acto de entrevistar. O editorial desta semana era suposto ser novamente e a pedido de um seguidor do blog, sobre entrevistas. Contudo, a folha ficou em branco e o texto não saiu.
Um dos comentários nesse editorial, do NL, pedia que eu dissesse alguns jornalistas (do mundo do surf e de fora dele) que, na minha opinião, façam boas entrevistas. Enquanto o editorial não sai (acreditem que eu continuo a tentar escreve-lo), deixo-vos aqui duas entrevistas da Surfing World (revista extremamente recomendável..). É um início de resposta ao NL.
A primeira é de Sean Doherty a Chris Davidson. Sean Doherty é um dos jornalistas de surf mais conhecidos do mundo do surf e, na minha opinião, um dos melhores. Gosto da sua objectividade nos assuntos e na abordagem (quase sempre) "no limits" que transparece das suas entrevistas. Esta entrevista a Chris Davidson é um bom exemplo disso. "Davo" foi (é?) um prodígio do surf australiano que, tal como muitos da sua geração, teve demasiado cedo demais. Perdeu-se entre a má vida e foi durante muito tempo um dos "bad boys" do Tour. Este ano está a ter o melhor ano no WT da sua carreira e Doherty fala com ele sobre isso. Podem ler a entrevista, aqui.
A segunda entrevista é de Remi Chauvin (que eu confesso desconhecer; sei apenas que para além de escrever, fotografa) a Owen Wright que, penso, dispensa apresentações. Nesta entrevista, Chauvin faz perguntas no sentido de averiguar o ponto de situação da vida de Wright, o que ele tem feito, a sua opinião sobre o WT, entre outras coisas. Podem ler essa entrevista, aqui.

Como já é habitual aqui no blog, deixo-vos duas passagens das entrevista.

Entrevista a "Davo"
"You look at guys who have blossomed late in their careers – guys like Kelly, Occy – they had time away from the tour and they had to face some low points to have that success. Same with you?
I think when I was young I was a bit stupid and naïve. I got too much, too young, and I took advantage of it and was lazy. I was having too much fun and it turned to greed and I didn’t give a fuck about others that much. I should have stayed on the path a little more instead of veering off it, sure. I would have loved to stay on that straight path, but that would have meant I wouldn’t be so focused now. I needed to have those low points to slap me in the head and tell me to prove it to myself, prove it to everyone else. But in saying that, a nice straight path from the start might have been a lot easier [laughing]. I’ve taken the long winding road but I’m finally getting there."
Entrevista a Owen Wright
"You made a big impact as a wildcard last year, do you think that helped gained some respect from the older guys?Probably. I got a few results, so that might have helped me get respect. Maybe it didn’t, I’m not sure. But it’s much harder actually being on the tour than surfing as a wildcard where you don’t really have much riding on it. Being on the tour, especially having this cut-off, there’s so much more riding on it. And I guess when it was game time in the two first events, I wasn’t really ready for how much I would feel it."

Sem comentários: