25/02/2010

Adrian Buchan escreve sobre 2009 e 2010, bem como..

..sobre assuntos da ASP, tal como as recentes mudanças não só na estrutura do WCT/WQS, como na própria estrutura da instituição máxima do surf competitivo mundial. Adrian Buchan é um surfista diferente, especial, com um talento raro entre os surfistas, para a escrita (tanto que escreveu este livro, muito bonito). Costuma, ao longo do ano, escrever vários textos para o Surfline.com, sobre o ano que está a decorrer. 2010 não vai ser excepção e o surfista de Avoca Beach na Austrália, após cada evento no Tour, vai escrever posts. Podem ir lendo esses posts (ou textos), aqui. Para já, deixo-vos aqui o texto de que falava no início deste post, bem como um curto excerto do mesmo, sobre os prós e contras da redução de surfistas no WT. Leiam, então, esse post, neste link. 

"I think the move to a one ratings system is great as it will ultimately be easier for the public to understand and will make our sport more marketable. Rather than having two separate tours and ratings, we will have one defining ratings. At this stage I am less convinced about the move to reduce the numbers. Yes, it's easier to market 32 than 45 to an audience or sponsor and to possibly run a more economical event but I think we risk the threat of alienating the growing nations of world surfing and losing the international appeal. With surfers from places like the Basque Country, Germany, Portugal, Tahiti and France becoming more and more common on tour and ever expanding our audience, it would be a big loss to lose the interest of these fans if they cannot support their heroes on the biggest stage." por Adrian Buchan, no Surfline.com.

Sem comentários: