19/12/2009

O futuro da ASP - o "one-ranking system" finalmente explicado (por mim..)

Malta, isto nos próximos dois anos vai ser relativamente complexo no que toca à relação WQS-WCT e subidas e descidas. Eu, finalmente, consegui perceber isto. Calculo que ainda haja por aí muita malta boa sem perceber isto, pelo que eu vou deixar aqui uma explicação de como as coisas se vão processar. Então,

Em 2010,
- Nos primeiros 5 eventos do WCT, o formato que funcionou durante 2009, vai continuar a funcionar. Ou seja, nos primeiros 5 eventos, cada etapa terá 48 (45 +3 wildcards) surfistas.
- Depois dos 5 primeiros eventos, os 12 últimos surfistas no WCT caíram deste circuito e voltarão ao WQS, ficando assim o WCT com apenas 36 (32 + 4 wildacards) surfistas. Assim ficará o WCT até ao final do ano.

Em 2011,
- Logo a partir do começo do ano, competirão apenas 36 surfistas. Esses 36 surfistas serão o Top 22 (com esse seeding) do WCT de 2010 e o Top 10 do WQS de 2010, mais 4 wildcards.
- Ao longo do ano, serão feitos vários updates do ranking único. O que isto quer dizer é que um surfista não terá que esperar até ao final do ano para subir do WQS para o WCT ou descer do WCT para o WQS. Com esses updates, será mais fácil subir e descer de circuito. As datas destes updates ainda não estão definidas e só o serão quando o calendário de 2011 estiver feito. Os surfistas que subirem ou descerem (ou até manterem o ranking) do WCT poderão ser sempre os mesmos visto que isto é tudo baseado num "one-ranking system". E aqui entra a parte complicada. É que para isto tudo funcionar, deixará de haver os pontos específicos do WCT e os pontos específicos do WQS como há agora em 2009. Passará a haver um sistema de pontos único (daí "one-ranking system) para WCT e WQS. O quadro em baixo (fonte SurfersVillage e modificado por mim) mostra a escala de pontos:
Vamos ler o quadro. Um 3º no WCT será o mesmo que uma vitória (1º) num 6* Prime, ou seja, equivalerá ao mesmo número de pontos. Um 9º lugar no WCT será ligeiramente superior a um 3º num 6* Prime. Por aqui, já devem ter percebido como funciona o "one ranking system". Portanto, os top 36 que serão os únicos autorizados a surfar os eventos do WCT, serão sempre aqueles que tiverem mais pontos no geral, isto é, serão os top36 no Mundo.

- Daqui já poderemos tirar algumas conclusões. Por exemplo, um surfista que tenha dois 33º nos eventos WCT no início de um ano, dificilmente poderá continuar a correr os eventos WCT após um update do "one ranking". Estão a perceber?

Este quadro que aqui mostro ainda não é fixo pois, segundo Brodie Carr, CEO da ASP, em entrevista ao site Surfline, "We need to give it a year [que vai ser 2010], 'cause we're not sure whether the points of a six-star prime is too high or too low; or whether a ninth on the world tour is too high or too low. There's going to need to be adjustments and we're not going to know that until September, when guys have about eight results."

Brodie Carr, ao Surfline, disse ainda, relativamente aos resultados necessários para ficar no WCT, "A six-star prime win will be roughly equal to a third on the world tour. Five stars and below aren't really going to affect much. Maybe a win on a five-star is something you might wanna keep, but you really need to be winning six-star and six-star prime events. A World Tour win is going to be worth 10,000 points, and everything else scales below that. A 17th and 33rd on the World Tour are going to be worth hardly anything. If you're scoring 17ths and 33rds, you're going to be off the world tour quick."

Estão a perceber? O que acharam desta explicação? Alguma dúvida? Façam o favor de dizerem o que quiserem, estão à vontade :) Para melhor compreenderem esta explicação, recomendo que leiam isto e isto.

3 comentários:

Duarte disse...

humm...ok!então o tiago que não se ponha a pau que vai parar ao WQS. A unica coisa positiva que eu consigo ver é que vai existir uma maior concorrencia..de resto vai ser um pouco confuso..
Abraço e boas ondas,
Duarte Alves.

NL disse...

Então em 2010 os WQS's continuam a não servir para nada no imediato? Parece que só se reflectem no ano seguinte.

E deste modo, a sequência das etapas começa também a ter uma importância primordial. Por exemplo, o Saca só se costuma dar bem a meio do ano, e particularmente na Europa, o que poderá ser inútil pois se na quinta etapa estiver nos últimos doze pode ser impedido de correr as restantes. E o alinhamento começa com três direitas nos quatro primeiros eventos, e dois seguidos na Australia o que favorece os aussies regulares. Além de não favorecer o seeding de alguns atletas como o Saca.

No futuro talvez seja necessário começar logo a somar pontos nos WQS's para manterem-se aptos para os WCT's, mas acho que em 2010 poderão existir muitas injustiças. Vamos ver...

Diogo Alpendre disse...

Pois, parece que sim.. eu também achava que em 2010 haveria mais mudanças mas segundo a fonte do link que se segue, não. http://www.surfersvillage.com/surfing/44567/news.htm

Sim, espera-se não só um inicio de ano difícil para o Saca, como todo um ano difícil. 2011, também não vai ser fácil mas por outro lado, vai ser mais fácil subir ao WCT...e descer..

Quanto ao futuro, não sei mesmo que previsões fazer. Nem a própria ASP deve saber..

Diogo aqui do blog