14/05/2009

Mas que raio estão eles a fazer?

Sinceramente, desde que o ano passado a notícia "saiu para a rua" quanto ao novo formato do circuito mundial de surf, vulgo WT, para o presente ano de 2009, tenho estado apreensivo. Como se fosse algum jornalista importante, dei-me ao luxo de deixar passar os dois primeiros eventos do ano, ir a meio um terceiro evento, algumas notícias e algum tempo. Fui recolhendo opiniões de quem sabe, de quem não sabe e de quem se limita a ver e comentar. Cheguei à conclusão que este formato, sucks. Contudo, nem tudo me parecia mau. Para os que não sabem, este formato incluía-se numa série de mudanças que iriam culminar no ano de 2010 em que este famoso formato da morte súbita se tornaria obrigatório em todos os eventos para além da fusão entre WCT e WQS, um regresso ao passado se bem que noutros moldes. WCT e WQS seriam fundidos num circuito estilo PGA do Golfe, funcionando em base de ratings e rankings, ou seja, os surfistas tinham que subir de ranking para chegar a eventos de maior ranking, sendo que o WT só estaria disponível aos top 16 dos que estivessem no ranking de 6*. Confusos ? É natural. Mas não desanimem, era uma coisa boa. A meu ver, não só fomentava os circuitos regionais e nacionais, como diminuiria os custos gerais dos circuitos.
Agora, ao que parece, esta fusão foi abandonada (pelo menos não vai acontecer em 2010. Motivos : a crise económica internacional).
Resumo, grande, grande, grande, grande consfuão.
Ora a meu ver, aquele formato acima descrito, estilo PGA tour, parece-me muito aceitável, até mesmo bom. É dificil de explicar mas era óptimo por diversos motivos, contudo, lança-lo é dispendioso, daí o abandono para já. Sou absolutamente apologista (até prova em contrário) desta fusão. MAS, pela maneira que a ASP contava a história, esta fusão só era possível se se adoptasse o formato da morte súbita para o WT. Confuso? Yup ! E isto é a ASP !! Não há de haver confusão na FPS e ANS..mas isto são outras histórias. Voltando à ASP. A fusão foi abandonada, a morte súbita ainda está on e a dar barraca e a malta não sabe bem para onde está a ir !
O que eu gostava que isto desse era : fusão dos dois circuitos mais antigo formato (after all, todos merecemos uma segunda oportunidade).
O que acham?
Este post veio do facto de, após uma reunião da ASP com os surfistas do WCT, em conjunto terem chegado à conclusão de que os seguintes três eventos vão ser feitos no antigo formato de certeza : Hang Loose Santa Catarina Pro, Hurley Pro Lowers e Quiksilver Pro France. O Billabong Pro J-Bay e o Billabong Pro Mundaka depende das condições dos três primeiros dias e o Rip Curl Pro Search North Atlantic vai ser discutido nas próximas semanas. Leia esta noticia no link que se segue http://surfermag.com/features/onlineexclusives/asp_sudden_death_format_suddenly_dead/.
Resumo do post : Confusão.

3 comentários:

Miguel Moreira disse...

Transcrevo e repito o comentário que tinha feito no post anterior, pois está muito melhor enquadrado neste.

"Pondo de outro modo:

Os surfistas com o ranking mais alto que, teoricamente, são os melhores, são aqueles de quem é esperado mais e melhor, logo, deveriam ter um nível de exigência ainda maior, em comparação aos "rookies" e aos mais baixos nos rankings.
O que este novo formato traz é precisamente o oposto: dificulta a vida aos que têm menos ranking, o que não está mal, de todo, MAS, e isso sim, a meu ver, está muito mal, facilita a vida aos "melhores"!

Preferia, de longe, o antigo formato! Não me parece suficientemente forte/credível a "conversa" de aproveitar melhor as condições do mar..."

www.maresdomar@webnode.com disse...

Para voçes: http://backtosinglefins.blogspot.com/
BOAS ONDAS :)

João Leal disse...

A única coisa que me desagrada neste novo formato é o factor comercial.
Ou seja, para quem acompanha os eventos em directo e vive a coisa intensa e apaixonada e criticamente, tem muito mais graça ver mais surf. Objectivamente.

O resto é conversa, a meu ver.

1. Se por um lado é óbvio que os top16 se safam de uma ronda incómoda, por outro não se safam de um 33rd sem apelo (ou seja, sem segunda oportunidade).

2. Se por um lado há atletas com "seeds" baixas que vão logo para casa, sob o estigma da primeira ronda, por outro arranjam aqui um álibi que esconde as suas fraquezas como surfistas.
Se, há uns 19 anos atrás, perguntassem ao novato Kelly Slater se este formata lhe agradava, ele responderia que sim, porque o seu surf falava por si e não era uma primeira ronda a eliminar ou uma segunda com "seeds" altas que o amedrontava.

O que não retiro da discussão, é o facto de se poder comparar este formato com outros mais completos, eventualmente. O formato imaginado pelo Slater (e que se usa no Pipe Masters) não é mau.

Foi longo, mas disse ;-)

Grande abraço