12/09/2016

E, como esperado, é a Hurley que se chega à frente e revoluciona o jogo

Hurley Surf Club. O nome é tão previsível quanto bom.

É a mais recente novidade no mundo do surf e, digo sem qualquer medo, a coisa mais revolucionária que uma marca de surf fez desde a aposta na botija de oxigénio para os surfistas de ondas grandes.

O esquema é simples mas brilhante: filmas-te a surfar, envias para a Hurley, os especialistas da marca avaliam o teu surf e dão-te feedback (a outra opção, igualmente esperta, são camps abertos para qualquer pessoa). E quem são os especialistas que te vão LIGAR e enviar um vídeo de análise? Barton Lynch, Mike Parson, Chris Gallagher, Didier Piter, e outros mais.

Sem falar do site, os vídeos, os artigos...

Claro que, no fundo, isto é marketing, mas é marketing inteligente. Não é um anúncio ou uma contratação galáctica (isso foi o John Jonh!). Os miúdos que crescerem nestes Surf Clubs vão crescer com a Hurley. Vai ser crescimento orgânico. E tipos como eu vão ficar admirados com a marca, vão querer saber mais, vão criar um elo.

Honestamente, é fácil de perceber como nenhuma outra marca de surf concretizou isto antes. As marcas de surf raramente fazem coisas verdadeiramente revolucionárias. Já as marcas de desporto... Ou esquecem-se que a Hurley é da Nike?

E isto tresanda a Nike, num bom sentido, por todos os lados. Já viram as apps da marca do Oregon? Os vídeos? O Apple Watch? O know how e o conhecimento do mercado? O bolso sem fundo?

Enfim, não importa, há que dar às parabéns à Hurley...e à Nike.

Para usarem, aqui. Ou vão dizer que quando vão fazer jogging não ligam antes a app da Nike?

E, se quiserem feedback de um utilizador do Surf Club, têm aqui o da Surfing. E, aqui, há outra descrição da brincadeira pela Empire Ave.

De trás para a frente


Growing from Morgan Maassen on Vimeo.

07/09/2016

05/09/2016

La factoria de olas

Já lá vão quatro vezes, quatro anos, no Pantín Classic Galicia Pro. Cada uma delas mais especial que a anterior ou não fosse este, a Galiza, Pantín, um daqueles lugares que cresce em nós. Já com saudades e de olhos postos no ano que vem! Viva a Galiza! Viva Pantín! Viva La Factoria de Olas!

Foto: WSL

Francisco Torres põe o blog a tocar #8

O Francisco Torres é um amigo meu que percebe muito mais de música que eu. É um tipo porreiro, viajado, influenciado musicalmente por de onde veio, onde passou e onde está. Pelo menos, eu acho isto. Não sei sei se ele concorda. Também tem um pé esquerdo capaz do ocasional dribble diabólico. Anyway, está sempre a postar música esquisita, diferente e verdadeiramente alternativa no seu Facebook e foi muito amável ao aceitar o meu convite de começar a partilhar essas suas preferência musicais aqui. Obrigado, Francisco!

São 4 músicas por mês e estas são as escolhas para Setembro (e atenção a quão boa é a primeira! E a segunda! E toda a selecção deste mês!):







Eu gosto deste tipo